Como identificar um Psicopata? - Filho (parte 7 de 7)

21:00:00 Administrador 0 Comments

O texto não está ligado diretamente a Conscienciologia, mas tem relação
com a conscienciometria, pois analisar e identificar psicopatas é tema
extremamente relevante nas relações interconscienciais.



Seu filho é Psicopata?


Todos os pais ficam desorientados e até assustados quando os filhos se comportam mal apesar de saber que o mau comportamento faz parte do processo normal de desenvolvimento na primeira infância e, depois, na adolescência. Há também a questão do que é uma “boa” criação. A má criação perece óbvia – negligência, abuso, exploração – mas o excesso de cuidado pode dar origem ao narcisismo.

Há estudos que apontam que a psicopatia pode se manifestar em crianças com até 3 anos mas é melhor partir do pressuposto que os “problemas” fazem parte do desenvolvimento infantil. Mas há 2 indicadores que podem significar algo:
- Ainda muito cedo não sabe lidar com a frustração que se manifesta em forma de raiva e comportamentos cruéis bastante estranhos.
- Na adolescência onde se tornam diabinhos beligerantes, rabugentos e inflexíveis (apesar de ser conduta admissível para essa idade).

A ciência convencional ainda não sabe responder de maneira definitiva se a psicopatia é obra da personalidade ou da criação. Certamente, existem vários psicopatas que foram criados em um ambiente de violência que, mais tarde, reproduziram em crimes violentos as lições de agressão e abuso que aprendam com seus pais. Mas existem muitas outras crianças que sofrem abusos e não se tornam psicopatas.

A criança psicopata inicia a delinquência juvenil, em média, aos 14 anos de idade tendo ou não uma família disfuncional. Não resta dúvida de que crianças desenvolvem sua consciência observando seus “modelos de conduta”. Em outras palavras, se você quiser que seu filho ou sua filha aprenda a diferença entre certo e errado, precisa mostrar-lhe essa diferença.


Os 7 sinais da criança psicopata:

Sinal 1: O adolescente que transforma sua autoconfiança em grandiosidade fora do comum – traço psicopático da autoestima excessiva.

Sinal 2: Na adolescência acredita que é invencível. O uso de drogas também pode ocorrer e é comum em psicopatas adolescentes, pois é uma forma barata de atender suas necessidades de estímulo.

Sinal 3: Todo adolescente tem uma vida em segredo mas o comportamento com mentiras constantes não pode ser ignorado. Importante dizer que criança também mente e a ideia que sempre falam a verdade é folclórico.

Sinal 4: Perder o controle emocional frequentemente – é incapaz de resistir a violência diante da menor provocação.

Sinal 5: Falta de metas realistas – o psicopata acredita que pode “levar a vida na flauta” e ainda conseguir o que quer mesmo que não saiba exatamente o que seja.

Sinal 6: Observação aos atos impulsivos: abandonar planos, romper relacionamentos e compromissos simplesmente porque “dá na telha”.

Sinal 7: A crueldade com animais é um dos mais claros sinais de alerta da psicopatia.

Os sinais mais preocupantes que poderiam indicar um comportamento de psicopata são: roubar coisas de outras crianças e dos pais; praticar atos de vandalismo; provocar incêndio; ferir ou matar animais; praticar bullying; ter experiência sexual precoce e extrema, principalmente envolvendo coação de outras crianças; não responder as repreensões e castigos. Lembre-se que os psicopatas exibem um conjunto de comportamentos, portanto, não entre em pânico se ocorrer um ou dois incidentes isolados.

O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade pode ser encontrado em 75% das crianças psicopatas.


O que fazer em caso de forte suspeita?

- Em nenhuma circunstância rotule seu filho de psicopata. Se os seus comportamentos são muito problemáticos e ultrapassam o limite do razoável consulte um médico e apoio especializado.

- Se a criança receber constantes mensagens de que é desagradável, teimosa ou desobediente, ela absorverá isso e terá pouco incentivo para mudar seu comportamento. Mesmo quando a criança está no auge da irritação, os pais precisam manter expressões de cordialidade.

- O estilo mais eficiente de disciplina é o confiante, firme, porém justo, em contraposição a estilos extremos de autoritarismo austero ou fraco e permissivo.

- Sua casa precisa de limites e de regras claras que definam comportamentos esperados, e não os que não são aceitos – isto é, relacione o que seus filhos “devem fazer” e não o que eles “não devem fazer”.

- Tente criar a consciência de comunidade no seu filho em uma vida coletiva com qualidade. Dessa forma, buscando educar visando maior tolerância e empatia.

- Uma coisa que surpreende muitos pais é descobrir que superproteção que diz que tudo da criança é “o máximo” pode ser tão prejudicial quanto a negligência sentimental.

- Deve impedi-lo de exercer um papel dominante em grupos.


Espero que esse texto sobre psicopatia ajudem-no a identificar pessoas que por vezes se passam como colegas, amigos ou que são parentes mas que trazem enorme transtorno a todos. Que possamos estar mais atentos aos indivíduos que “sorriem pela frente e que esfaqueiam pelas costas” simplesmente para atender seus interesses egoístas e baratrosféricos.


*****

Todas as informações desse texto foram baseadas e retiradas do livro “Como identificar um psicopata” de autoria de Kerry Daynes e Jessica Fellowes. Apesar de ampla experiência e conhecimento nessa área dos escritores é importante ressaltar que para uma identificação completa é preciso um diagnóstico feito por especialistas, mas, com as informações aqui disponibilizadas, você mesmo poderá ter mais lucidez sobre seus relacionamentos porque será preciso escapar rapidamente de um psicopata se houver algum na sua vida.


Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.








0 comentários: