Existe espritualidade vagabunda?

Atualmente muitas pessoas se dizem sem religião e com uma postura mais espiritualizada ou espiritualista. Nesse processo, ocorre uma mistureba de conceitos, crenças místicas, aceitação simultânea de muitas linhas do conhecimento e assim por diante. Nesses indivíduos existe uma postura mais universalista, mas que erra na filtragem por não saber dizer “não” a todas as informações ainda que contraditórias. Ou seja, aceita-se de tudo que vai do místico pop até o ocultismo mais esdrúluxo.

Segue abaixo um vídeo curto que trata esse tema de modo pontual. Entretanto, cabe aqui uma ressalva. O autor do vídeo é o filósofo Luiz Felipe Pondé que fuma e aparece no vídeo com seu charuto. No entanto, isso não invalida seus pontos de vista e nem é argumento contra suas ponderações. Avalie as informações passadas sem o preconceito ao fumo que geralmente ocorre com pessoas falaciosas que julgam o emissor ao invés da mensagem.

Assista ao vídeo e tire suas próprias conclusões. Se preferir deixe seu comentário abaixo.





Por Alexandre Pereira.

30 Filmes sobre Vidas Passadas

Se você se interessa pelo acesso de vidas passadas, cuja recordação é um fenômeno chamado de retrocognição ou regressão, a listagem abaixo de filmes pode ajudá-lo quanto a didática (seja você um pesquisador ou apenas curioso). Os filmes expostos abaixo estão entre as melhores produções, mas, no entanto, não significa que seus conteúdos sejam impecáveis ou sujeito a falhas diversas. Veja tudo com atenção e tire suas próprias conclusões.


- As Quatro Vidas de um Cachorro (2017).

Informações na Wikipedia - link.



- A Viagem (2012).

Informações na Wikipedia - link.


- As Mães de Chico Xavier (2011).

Informações na Wikipedia - link.



- Nosso Lar (2010).

Informações na Wikipedia - link.



- Reencarnação: Histórias de Vidas Passadas (2006).



- As Cinco Pessoas que Você Encontra no Céu (2004).

Informações na Wikipedia - link.



- Minha vida na outra vida (2000).

Informações na Wikipedia - link



- Voltar a Morrer (1991).

Informações na Wikipedia - link.









Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.


** Não entendeu alguma palavra? - GLOSSÁRIO.

Questões sobre a Experiência de Quase Morte



Há incontáveis relatos sobre acidentes onde a vítima fica no limite entre a vida e a morte vivenciando fenômenos exóticos que seriam uma comprovação da vida após a morte. Nessas ocorrências é comum a passagem por túneis de luz, encontro com pessoas falecidas, revisão da própria vida, entre outras ocorrências características. Esse evento se chama Experiência de Quase Morte ou EQM.

Ao indivíduo mais cético pode parecer que tais situações não passam de mera alucinação. Entretanto, nem a ciência ou a medicina conseguiu afirmar que se trata de mera ilusão cerebral, muito pelo contrário. Há estudos e relatos que mostram que as percepções desses acidentados são absurdamente coerentes com a realidade. Há estudos internacionais muitos sérios, realizados a décadas, sobre essa temática.


Você já passou por alguma vivência transcendente que o fez repensar a vida após a morte? Já conheceu alguém  transformado pela EQM?


Esse assunto é extenso e complexo. No entanto, segue abaixo dois vídeos que elucidam diversos pontos sobre a Experiência de Quase Morte:








Por Alexandre Pereira.


Sedução sexual vs Sedução intelectual


No universo das trocas energéticas cotidianas, a sedução sexual (ou sexochacral) acontece quase da mesma forma que a intelectual (ou mentalsomática). Em relação a primeira, utiliza o charme e a sensualidade para atrair olhares e energias de determinado padrão. No segundo, cria-se uma imagem e um magnetismo pela capacidade mental, por algum tipo de inteligência ou por outros atributos do corpo do discernimento.

Em ambas situações, explora-se até certo ponto uma condição de modo exagerado, exibicionista. A sedutora pode não ser a típica amante que insinua ser e o mentalsomático pode não ser tão sábio ou intelectual ao nível da sua expressividade. Quando aparente, a exuberância é a premissa básica de ambas as seduções.

Eis um paralelo entre esses dois tipos de seduções, onde certos itens podem ou não estar ocorrendo, tanto de modo errôneo ou intensificada.

SEDUÇÃO SEXOCHACRAL
SEDUÇÃO MENTAL
1.  Acoplamentos áuricos descompensadores.
Acoplamentos áuricos esclarecedores.
2.  Afetividade patológica.
Afetividade racional.
3.  Assimilações simpáticas orgásticas.
Assimilações simpáticas dominantes.
4.  Capacidade de gerar entropias.
Capacidade de gerar lavagens cerebrais.
5.  Carência energética.
Carência de atenção.
6.  Chamariz da olhares.
Chamariz da admiração.
7.  Condição avassaladora.
Condição de líder.
8.  Congressus subtilis (sexo extrafísico).
Projeção de mentalsoma.
9.  Convidativo ao sexo.
Convidativo a erudição.
10.    Dependência do soma.
Dependência do mentalsoma.
11.    Egocentrismo primário.
Egocentrismo atenuante.
12.    Escravidão do sexo.
Escravidão do cérebro.
13.    Estado de vaidade constante.
Estado de vaidade inconstante.
14.    Exprime sexualidade.
Exprime intelectualidade.
15.    Força presencial anticosmoética.
Força presencial ambígua.
16.    Infidelidade energética?
Infidelidade mental?
17.    Inspira sexopensenes.
Inspira antipensene.
18.    Ligado a instintividade.
Ligado a racionalidade.
19.    Normalmente tem gerontofobia.
Normalmente tem tanatofobia.
20.    Paixões exacerbadas.
Platonismo infantil.
21.    Personalidade convidativa.
Personalidade motivadora ou desmotivadora.
22.    Psicossoma dominante.
Mentalsoma dominante.
23.    Rato(a) de academia.
Rato(a) de biblioteca.
24.    Sedução primária.
Sedução mais avançada.
25.    Sedutor(a) profissional.
Sedutor(a) profissional.
26.    Propensão a Síndrome da passarela.
Propensão a Síndrome de Swedemborg.
27.    Subcérebro abdominal.
Cérebro encefálico.
28.    Típico da juventude.
Típico da maturidade.
29.    Utiliza o sex appeal.
Utiliza o awareness.
30.    Vampirização sexochacral.
Vampirização holochacral.


Tanto a sedução sexochacral como a sedução intelectual pode ser positiva e cosmoética. A vivência permanente e obcecada por uma delas requer maior autopesquisa e indica patologia. Todo exibicionismo é uma ação explicitamente do ego e, portanto, analisada com cautela. Cabe lembrar que os Serenões, que são os mais avançados na vida humana, são anônimos, mas devem ser cativantes (quando se faz necessário) na presença de outros.



Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.


** Não entendeu alguma palavra? - GLOSSÁRIO.



É possível comprovar vidas passadas?



Existem inúmeras pesquisas e pesquisadores que nas últimas décadas se debruçaram sobre a comprovação de vidas passadas por meio de indivíduos que tinham recordações espontâneas. Boa parte dessas pessoas eram crianças que começavam a relatar com incrível riqueza de detalhes sua vidas antigas dando nomes aos seus amores, familiares, profissões exercidas e até mesmo como ocorreu sua morte física.

Dessa forma, a checagem e confrontação dessas informações de supostas vidas passadas, dadas por esses indivíduos, são meios de provar ou descartar essas histórias. Nesse sentido, muitos casos são até hoje notáveis quanto as incríveis descrições apresentadas e por seus mínimos detalhes que não permitiram ser oficialmente declarados como “provas científicas”. Entre esses casos, o vídeo abaixo conta a história da indiana chamada Shanti Devi que está entre os principais relatos.




Para você existe a vida após a morte?

Já pensou em comprovar para si mesmo?

Já ouviu falar da Conscienciologia?  


Por Alexandre Pereira.

Fofoqueiro é assediador infiltrado?


Você participa do Colégio Invisível da Sabotagem? Se a pergunta soa estranha é em decorrência do termo “colégio invisível” ser tratado no meio científico como uma conexão de pesquisadores ligados por um tema em comum. No entanto, o termo sabotagem faz referência as pessoas que se utilizam das fofocas e acabam criando uma rede de intriga capaz de gerar uma energia assediadora de alta intensidade.

O ambiente formado por muitas pessoas de “língua afiada” está suscetível a todo tipo de problemas, conflitos e, em casos mais graves, de cisões parciais ou completas. Nada se sustenta em locais onde é preciso medir as mínimas palavras ditas ou que ocorrem “competições veladas” de quem denigre os demais. A fofoca é uma postura altamente patológica capaz de afastar amparadores e até mesmo evoluciólogos por tempo indeterminado.

Pessoas geralmente mais espiritualizadas ou que trabalham seu lado evolutivo tendem a não ter mais esse tipo de postura por ser totalmente antagônica a esse desenvolvimento. Durante os séculos a fofoca corroeu e desestabilizou reinados, governos, grupos religiosos, famílias, locais de trabalho, e assim por diante. Onde existem pessoas com esse traço é preciso ver qual a abrangência dos conflitos existentes. Quem é o pilar das intrigas?

Querer ouvir uma fofoca eventualmente é algo que provavelmente nenhum ser humano está imune ao longo da vida. Entretanto, isso não justifica a postura daquele que tem prazer ao ver o “circo pegar fogo” e que se utiliza desses meios como conduta-padrão. Quando o limiar da cosmoética é ultrapassado que a patologia da fofoca se instala por tempo indeterminado. Seres evoluídos são aqueles que espalham informações duvidosas ou aqueles que sabem se calar?

Observando mais atentamente na história humana é possível notar que existiram povos, grupos e locais positivos muito bem amparados e que foram ruindo com o tempo por causa das difamações implementadas por poucos indivíduos. Assim grandes realizações se perderam por que as relações interpessoais foram abaladas desnecessariamente. Desse modo, pode-se fazer uma pergunta altamente indigesta: fofoqueiro veterano é assediador infiltrado?


Diversas abordagens multidimensionais da fofoca

Todo esse processo se deve a uma questão do ego, inveja e da vaidade. Na inveja, por exemplo, ela torna necessário o reconhecimento que o outro é mais do que si mesmo, quase um sinal de “impotência”. A inveja é notadamente uma patologia por não querer que o outro evolua, por sentir-se mal com sua felicidade e aflição pelo bem estar alheio. Provavelmente é a conduta mais antifraterna possível. Essa inveja é uma das causadoras da fofoca.

Raramente alguém com um mínimo de informação irá defender a fofoca como algo saudável. Entretanto, mesmo assim muitas pessoas não conseguem se controlar e na vida cotidiana compartilham dessa prática. O fofoqueiro crônico demonstra pelas suas atitudes que realmente ainda não entendeu 3 pontos cruciais perante a evolução:
1. Holocarma: ainda cria interprisões desnecessárias com os demais.
2. Consciexes: é cercado por assediadores doentes e debochados.
3. Assistencialidade: a falta óbvia de intencionalidade sadia.

A fofoca quando se une a traços imaturos da consciência torna-se ainda mais nociva e até letal em alguns casos. A personalidade que é cheia de ideias pré-concebidas, chamada de apriorista, quando aliada da fofoca, provoca condenações injustas por “julgar” muito rapidamente sem ir atrás de fatos. Desse modo, podem ocorrer certas comorbidades quando traços imaturos se unem e a torna fonte de inúmeros prejuízos. A própria fofoca só existe a partir da soma de:

Fofoca = curiosidade patológica + satisfação malévola.

A satisfação malévola é a felicidade por ver o mal acontecendo ou o “circo pegando fogo” com sensação de prazer por tudo que há de errado e perturbado. Quem ama arruaça e o que há de pior está apto a ferir verbalmente todo e qualquer indivíduo. Portanto, não haveria fofoca sem a união dessa satisfação malévola com a curiosidade apenas de assuntos irrelevantes e fúteis. A amargura é reveladora.

Eis 8 argumentos que classificam a fofoca como uma das piores modalidades de assédio interconsciencial:
1. Não permite defesa. A pessoa denegrida não tem como se defender quando não há uma acusação formal. Segundo o direito, todos têm direito à defesa. Quem é alvo de fofoca não tem a oportunidade de esclarecer a cerca dos fatos já que, como popularmente de diz, “quem conta um conto, aumenta um ponto”.

2. A informação nunca é isenta. Não se pode confiar em informações ditas de modo secreto justamente pelas distorções, mal entendidos e pelos “venenos” de quem está passando. A fofoca em pessoas aprioristas em geral tende a ser pior.

3. Cria-se uma imagem distorcida. Tanto a pessoa difamada quanto o difamador ficam com tempo com sua imagem arranhada se feito de modo contínuo. Dessa forma, todos perdem. Em vez do melhor para todos acontece justamente o oposto.

4. Manipulação assediadora. A fofoca é uma das formas de manipulação mais vis, já que conta com a possibilidade de outros se insuflarem contra a pessoa denegrida. As piores manipulações são aquelas feitas com sutileza e com uma aparência de inocência. Fofoca é câncer comunicativo.

5. Manobra de sabotagem. É uma atitude que obviamente visa atingir alguma pessoa, ainda que não conheça o caso direito e mesmo assim acabe propagando informações que “alguém disse” ser verdadeira.

6. Rotulação patológica. Toda forma de rótulo é improdutiva e imatura por engessar no tempo uma imagem, especialmente quando se trata de grupos que estão em contínua evolução e progressão da consciência. Todo rótulo limita.

7. Evocação negativa. Ao ter conversas veladas para falar mal de alguém é feita uma evocação dos piores padrões de energia e da afinidade com a baratrosfera em si. A baratrosfera se refere as comunidades além da vida com os piores assediadores e consciências mais doentes.

8. Mecanismos de defesa do ego. Para que já leu sobre esses mecanismos de defesa (também chamados de MDE) já viu que quando se fala do traço de alguém, parece que você não tem aquilo. Ou seja, é um tipo de mascaramento quanto à própria autoimagem. Também há outros MDEs envolvidos nesse processo.

Quem “queima” a imagem de alguém intrafisicamente acaba, automaticamente, se “queimando” extrafisicamente com as consciências amparadoras.


Também existe um elemento oculto quando se faz fofoca, pois isso lembra que o outro tem defeitos, uma espécie de autodefesa irracional. Na era moderna no qual vivemos, há casos lastimáveis e terríveis de linchamentos virtuais por internautas fascinados pela detração. Aliás, é muito confortável e seguro falar mal virtualmente ou quando não se está perto.

Em um de seus textos Leandro Karnal afirma que “a fofoca é a vingança dos fracassados”. Ou seja, através dessa constatação será possível questionar se quanto mais um grupo de pessoas é fofoqueiro mais fracassado será de modo geral?

Apesar de ter um componente cultural nesse tema não podem ser usados argumentos defensivos que as justifiquem. Mesmo servindo como meio de demarcar rivais, a cosmoética permite a separação entre a ação coletiva e o eu, a diferença entre o pensamento de manada e a própria responsabilidade evolutiva. Infeliz o local onde se discute mais pessoas do que ideias.

Uma dura constatação é que o fofoqueiro é microfone de assediador, um reprodutor do padrão das dimensões doentias. O fofoqueiro é tarefeiro do desesclarecimento que trabalha ombro a ombro com o assédio da personalidade atacada e tem papel ativo e fundamental nos resultados desastrosos ocorridos por meio dessa corrente de degradação.

Naturalmente, o fofoqueiro vai se tornando afinizado aos assediadores a ponto de ser companheiro nessas ações. É uma união em função de fazer o mal alheio onde o inimigo os une. Se tornar íntimo desse tipo de consciência extrafísica é nocivo, especialmente quando se desiste de continuar perturbando alguém. Todas as alianças têm um preço, especialmente as mais imaturas.

Há um inegável traço de conspiração ao “fazer a caveira” de alguém. Felizmente, pela era em estamos, essa intriga não irá mais levar alguém para a forca ou para a fogueira. Mesmo sem essa conseqüência deletéria, a conduta de envenenamento velado é exatamente a mesma. O conspirador é uma consciência inquieta por achar que, a qualquer momento, alguém pode lhe fazer o mesmo.

Um grupo maduro é aquele onde a fofoca desonesta é substituída pela assistência franca e meritocrática.

Não se deve banalizar a fofoca: “é só uma bobagem à toa”. Palavras podem ser ferramentas megafraternais ou armas poderosas para machucar e ferir independentemente do credo, raça, status social, entre outros. Também não deve ser tratado como um tema genuinamente feminino, nada disso. Homens também comentem muito esses deslizes, mas com temáticas diferentes. Fofoca é veneno.

Uma das razões da fofoca não ser um elemento neutro é que lida com falta de credibilidade tanto das informações não confiáveis como da falta de autoridade dos que a fazem. Fofocar sobre alguém conhecido está longe de ser uma prova de amizade, muito pelo contrário. Quem é amigo busca ajudar e “estender a mão” ao invés da maledicência doentia.

Como se conhece há muito tempo, só se fala mal de algo que está no próprio comunicante mesmo esse não sabendo ou admitindo. O que não está em nós não nos agride. Falar mal de algo é expor a sua dor, seus desconfortos e suas necessidades mais íntimas numa tentativa inútil de catarse. Por exemplo, você imagina uma consciência evoluída que se depara com alguém tendo uma atitude negativa e dizendo a outros: - Que ser totalmente idiota!

Você pensa que os amparadores fazem fofoca?
Quais níveis evolutivos fazem fofoca?


Frases e pensamentos sobre a fofoca

Inúmeros escritores, professores e personalidades comuns falaram sobre essa patologia comunicativa. Entre os muitos pensamentos e ideias que expressam essas questões, segue abaixo, como exemplo, 23 frases dispostas em ordem aleatória.

O menor desvio inicial da verdade multiplica-se ao infinito à medida que avança”. - Aristóteles.

O que Pedro pensa de Paulo, diz mais sobre Pedro do que Paulo”. - Lise Bourbeau.

Fofoca é a vingança dos derrotados”. - Leandro Karnal.

A fofoca sempre está a serviço da inveja. Quanto mais invejosa for a pessoa, mais fofoqueira ela é...”. - Básbara Coré

Pior do que os que fazem fofoca, só os que param para ouvi-las”. - Day Anne

O lema dos fofoqueiros é ‘se não consigo chegar ao topo, vou fazer de tudo para puxar para baixo‘”. - Mário Franco

Fofoca só florece em pé de orelha adubada com más intenções”. - Andre Saut

 Quem quer que fofoque para você irá fofocar sobre você”. - Provérbio Espanhol

O que você não vê com seus olhos, não testemunhe com a sua boca”. - Provérbio Judeu

Os maldizentes, como os mentirosos, acabam por não merecer crédito ainda que digam verdades”. - Marquês de Maricá

Uma mentira dá uma volta inteira ao mundo antes mesmo de a verdade ter oportunidade de se vestir”. - Winston Churchill

O Mestre disse: ‘Os fofoqueiros são párias da virtude”. - Confúcio.

A gente nunca pode julgar o que acontece dentro dos outros”. - Caio Fernando Abreu

Quando todo mundo quer saber é porque ninguém tem nada com isso”. - Millôr Fernandes

Um brinde aos falsos, aos fofoqueiros, aos mentirosos e aos que perdem tempo deixando de serem felizes se importando com a minha felicidade”. - Hugo Carvalho

Ouvir dizer nunca foi verdade, então não julga o teu próximo por uma simples fofoca”. - Puro Mauro Scout

Ninguém fofoca sobre as virturdes secretas das outras pessoas”. - Bertrand Russell

As pessoas que se alimentam de boatos e fofocas, vivem de enganos, sempre distantes da verdade”. - Carla Gonzaga Rabetti

Urge evitar as fofocas. As rodas de boatos das más-líguas alcançam parâmetros realmente multidimensionais e geram repercussões não raro indesejáveis”. - Waldo Vieira

O homem que pensa com exatidão jamais julgará uma pessoa pelo que dela dizem seus inimigos”. – Napoleon Hill

É muito fácil preocupar com a vida das pessoas, quando na verdade não se cuida da própria”. - Desconhecido

Na boca de quem não presta, quem é bom não tem valia”. – Chico Anysio

A fofoca é o mais desprezível dos vícios, pois, por não poder influenciar o espírito e o caráter dos sábios, rasteja como uma serpente venenosa e refugia-se na alma dos fracos, tolos e ociosos”. – Gutemberg B. de Macedo.


O desafio aqui proposto não é falar mal ou fazer fofoca do fofoqueiro, mas promover o questionamento dos efeitos e conseqüências negativas causadas nesse processo. Ninguém pode alegar inocência e desconhecimento quanto a essa patologia. Mais importante que se preocupar com a “língua” dos outros é tomar conta da própria.

Fofoca grupal é assédio coletivo.


Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.


** Não entendeu alguma palavra? - GLOSSÁRIO.