11 sinais que você está sendo vampirizado

09:00:00 Administrador 3 Comments


Existe alguma consciência roubando suas energias? Você já identificou algum vampiro energético, seja intrafísico ou extrafísico sobre você?

Essas perguntas são importantes e afetam boa parte da humanidade. Isso mesmo, não são casos raros e nem excepcionais. Vivemos cercados por deficientes bioenergéticos que são ladrões de energia.

Antes de irritar-se com a natureza do outro, saiba que esses “vampiros” são personalidades geralmente inconscientes do que fazem. Por mais que suguem o campo energético alheio não conseguem estabilizar suas questões íntimas. Doar energia é inútil.

Existem sinais que podem indicar que você está sofrendo algum processo de perda crônica de energia. Cabe uma análise minuciosa para descartar problemas de saúde ou outras variáveis nesse processo antes de tirar conclusões precipitadas.

Se você está sendo vampirizado não significa que terá todos os sinais descritos abaixo. Apenas alguns itens, quando muito intensos e relevantes, podem indicar assertivamente a vampirização. Segue abaixo 11 itens para a sua análise pessoal e criteriosa:

1. Sono irresistível.
Mesmo dormindo bem e estando com a carga horária em dia é acometido por episódios de sono irresistível e incontrolável. Mesmo que a pessoa não durma onde está, ela pode ficar com forte baixa de lucidez e sem qualquer vitalidade. O sono pode ser um efeito da perda drástica de energia e o corpo, num mecanismo instintual de refazimento, busca dormir para realizar a absorção de energias e assim compensar o organismo.

2. Mãos “defendendo” algum chacra.
Existe uma forma instintiva de defesa energética que é colocar a mão sobre algum órgão ou chacra do corpo na tentativa inconsciente de interromper a perda de energia. Alguém que sempre está com a mão no peito, por exemplo, pode estar tentando evitar a perda de energias emocionais dessa região (cardiochacra) mesmo sem perceber. Outros locais mais comuns dessa “defesa” inconsciente também são a garganta (laringochacra) e o abdômen (umbilicochacra). Cabe lembrar que esse tipo de resistência com as mãos não surte muito efeito.

3. Necessidade de comer doce.
Uma pessoa vampirizada energeticamente tende a comer mais na ânsia de resgatar as energias que sente falta. Outra necessidade parece ser o consumo de doces, mas, que fique bem claro, apenas acima da sua vontade habitual e não o simples ato de gostar de chocolate. Essa tentativa de reposição energética pela comida é diferente dos processos de gula, maus hábitos alimentares e coisas do gênero. Deve ser analisado com cautela as necessidades e alterações de ingestão solicitadas pelo corpo físico.

4. Acordar quase sempre de mau humor.
As consciências extrafísicas doentias se aproveitam do período projetivo para sugarem as energias das pessoas incautas. Em casos mais recorrentes é comum a narrativa de episódios de noites “agitadas”, pesadelos aflitivos e dificuldade de uma boa noite de sono profundo. Nesses casos é comum a sensaçãode acordar mais cansado do que o momento de deitar. O mau humor matinal pode ser apenas a conseqüência de todo um processo de assédio que vem ocorrendo a cada noite.

5. Está sofrendo de carência afetiva.
O vampirismo se aproveita da condição de carência de uma pessoa para achar um jeito de sugá-la por essa vulnerabilidade. Estar carente não significa necessariamente ser vampirizado, mas é uma circunstância que requer atenção para não ser manipulado emocionalmente por assediadores mal intencionados. A vigilância dos pensamentos torna-se de suma importância e toda negatividade, vitimização e pessimismo deve ser evitado ao máximo. O lema do vampirismo é “quanto pior, melhor”.

6. Descompensação energética constante
A desregulação freqüente das energias e dos chacras é um ponto muito relevante, especialmente se não há nenhuma doença física ou algo que explique tal estado. Fique atento se o trabalho energético é sempre um problema, com muita dificuldade de circulação das energias, com cansaços constantes e baixa vitalidade geral. O vampirismo energético geralmente se aproveita das pessoas que vivem distraídas e absortas frente a vida. Um ponto essencial para evitar esse tipo de defasagem é a ampliação da sua sensibilidade energética para sentir quando sua energia está saindo ou entrando.

7. Vivência freqüente de congressus subtilis
O congressus subtilis é a vivência sexual fora do corpo físico, notadamente patológica, salvo raras exceções, envolvendo consciências extrafísicas carentes e vampirizadoras. Quem está sempre vendo pornografia e evocando esse tipo de padrão, mesmo casado, por exemplo, abre fissuras para o assédio extrafísico durante a noite. Se você acorda com a nítida memória e sensação de ter feito sexo, com vívidas percepções, é porque passou por um congressus subtilis. Importante salientar que nem toda carência afetiva, como já foi citado, leva a esse tipo de sexualidade extrafísica doentia. Como não existe estupro fora do corpo basta o projetor não querer esse tipo de união para não acontecer.

8. O lazer nunca é suficiente
O final de semana e, em alguns casos, até mesmo as férias podem não ser suficientes para gerar um estado de revitalização completa. Os momentos de descanso, em uma condição normal, são suficientes para aliviar certos estresses cotidianos e dissipar certas energias desagradáveis. Portanto, quem nunca tira férias e não faz as pausas necessárias de suas atividades está mais propenso a esse tipo de desgaste e vampirização. Você vive constantemente fadigado e sente que sua “bateria” nunca está cheia?

9. Mudança repentina de humor
Esse item é controverso, mas deve-se ter atenção sobre sua condição emocional pessoal. A mudança repentina de humor é geralmente característica de assédio comum, o que não significa ser um estado mais grave como o vampirismo energético. Pessoas com vampirização intensa, como em certos casos de simbiose, podem ter um estado emocional absorto e com pouca vivacidade. A mudança repentina de humor deve ser avaliada criteriosamente, especialmente em ambientes que você não se sente bem ou em situações personalíssimas já identificadas por você.

10. Dificuldade em instalar alguma defesa energética
Um ponto sério é prestar atenção na própria capacidade energética autodefensiva. É um problema grave se você percebe alguma sensação ruim, desgaste aparente ou mesmo um ataque direto e não consegue de defender energeticamente. Você já percebeu se existe alguma consciência extrafísica dificultando esse processo? Será essa dificuldade fruto, por exemplo, de bloqueios energéticos? Ter um nível mínimo ou razoável de autodefesa é indispensável a todos que mexem com assistência e assuntos que vão no contrafluxo da sociedade doentia. Sem autodefesa qualquer um é presa fácil da vampirização energética.

11. Indisposição física crônica.
Um corpo saudável, seja qual for sua faixa etária, não deve ter fadiga constante ou indisposição crônica. Se você vive em condição de exaurimento permanente é preciso checar, inclusive, se não está na síndrome de burnout. Em geral, o consumo de bebidas alcoólicas, certas medicações e outras drogas piora ainda mais esse estado. Importante dar atenção as atividades físicas, não apenas como desintoxicação orgânica, mas como meio de atingir maior relaxamento e disposição geral. Você é preguiçoso ou descompensado? Parecem iguais, mas há uma enorme diferença entre esses dois estados.


Reforçando: frente ao vampirismo a melhor forma de auxílio, em primeiro lugar, é se autodefender energeticamente e, se for possível, mais a longo prazo, ir esclarecendo a personalidade caso a mesma seja intrafísica. Toda vampirização tem raízes emocionais complexas e profundas e não é criticando ou ofendendo que fará o indivíduo melhorar. Lembre-se que é condição inconsciente e despercebida pela própria pessoa. Não se permitir ser sugado energeticamente já é um ótimo meio de não piorar a situação, pois doar energia não adianta nada.


Esse texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.



3 comentários:

  1. Bom dia Alexandre,
    muito oportuno esse conteúdo, somente reescreveria de modo diferente a idéia, tiraria ou alteraria a frase
    "Doar energia é inútil."

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, excelente blog. Agora vou procurar técnicas de autodefesa para complementar esse texto. Valeu!

    ResponderExcluir