18 Formas de retirar assediador (Desassédio)

12:10:00 Administrador 1 Comments


Quem deseja viver sem assédio extrafísico (obsessor, encosto, enfermo espiritual, espíritos negativos, entre outros) deve, em primeiro lugar, acabar com o auto-assédio (ou as posturas de autossabotagem). Em segundo lugar, saber lidar com esses assediadores sem entrar em pânico e ser especialista em tirar suas influências sobre si mesmo e sobre os demais em certos contextos. Há vários tipos de desassédio (retirada de assediador) que dependendo do caso pode ser quase instantâneo ou mesmo levar anos. Felizmente, casos mais difíceis fazem parte da minoria.

A listagem abaixo contempla 18 formas de desassédio sendo a maioria manobras ou realizações que dependem mais de você mesmo. Além dos itens expostos nesse texto existe mundo afora outros meios de bloquear assediadores e a intenção aqui é mostrar ferramentas que podem ser aplicadas de modo prático e sem grandes dificuldades. Apenas os itens finais são mais secundários e a sugestão é que sejam aplicados caso os itens anteriores são surtam efeito. Não existe assédio que seja irreversível assim como o desassédio pode ser eficiente.


01. Realizar trabalhos energéticos.

Ao mexer com as próprias energias, especialmente o Estado Vibracional (EV) que faz com que a energia saia da lentidão orgânica, é possível dificultar ou mesmo impedir qualquer tipo de assédio extrafísico. Dominar as próprias energias é o meio mais eficiente, pois não depende de outras pessoas, rituais ou outras condições e pode ser instalado em qualquer hora, local ou dimensão. Além do EV, de acordo com a vontade ou especificidade do momento, também pode ser feito encapsulamentos com energia, ativações em chacras específicos, desassimilações e outras manobras energéticas defensivas. Domínio energético é essencial.

02. Instalação de campo energético.

Ainda dentro do assunto das energias, a instalação de um campo energético é capaz de limpar um ambiente justamente pelo padrão qualificado de energia “incomodar” seres de sintonia inferior. Esse tipo de instalação depende basicamente da capacidade de exteriorização energética ou de doação bioenergética. A qualidade e a intensidade dependem muito do energizador e serve como requisito básico em trabalhos de desassédio leves ou pesados. Importante ressaltar que não se deve, durante a exteriorização ou instalação do campo, ter a intenção de expulsar os assediadores. Instale um campo sadio e naturalmente eles se retiram.

03. Mudança de pensamento.

Uma habilidade ao mesmo tempo sutil e refinada é a capacidade de mudança de pensamento a ponto de simplesmente não mais pensar no assunto. Ou seja, ocorre uma mudança de bloco pensênico (alteração dos pensamentos, sentimentos e energias) capaz de cortar abruptamente toda e qualquer forma de assimilação energética. Dessa forma, num contexto conturbado a pessoa consegue deliberadamente focar sua atenção em outros assuntos que não tenha relação com o processo absorvedor. Essa capacidade de não pensar em algo não é tão complicado e com certo tempo se consegue resultados satisfatórios. Se todos soubessem a força do pensamento ninguém ficaria pensando mal de si ou dos outros.

04. Chuveirada hidromagnética.

Uma forma simples e com relativa facilidade de desempenho é a utilização da chuveirada hidromagnética. A técnica consiste em basicamente exteriorizar suas energias pela vontade enquanto a água do chuveiro cai pelo seu corpo - a duração é você que dita de acordo com seu momento. Entretanto, não é um banho comum, pois é preciso parar fisicamente (se aquietar mentalmente) e iniciar uma exteriorização intensa que, preferencialmente, deve ser realizada no final do banho. Normalmente ocorre uma enorme sensação de bem estar e de leveza ao final da prática. Faça essa prática num dia de muito estresse e tire suas próprias conclusões.

05. Técnica do arco voltaico.

O arco voltaico é uma técnica de desassédio direto realizado com a imposição de mão em áreas específicas da cabeça da pessoa atendida. Pelo arco voltaico é possível fazer até diagnósticos, caso ocorra uma assimilação energética profunda. Também é possível realizar um arco voltaico pessoal ao se mexer as energias por dentro do corpo, na mesma região onde a mesma de aplica. Pesquise sobre o tema para conhecer os detalhes da técnica. Para tanto, é bom não sair fazendo arcos voltaicos na brincadeira, de modo leviano, pois nesses casos só põe banca quem tem competência. O arco voltaico em geral tem feitos imediatos na pessoa assistida.

06. Evocação de amparador.

Uma forma que ajuda no desassédio é a evocação mental do amparador através de imensa vontade íntima a fim de pedir auxílio na autodefesa ou no desassédio. Nesse ponto é importante ressaltar a autocrítica para esse tipo de abordagem ao amparador extrafísico, pois todo excesso é prejudicial. Ou seja, se você chama demais, para qualquer coisa, perde credibilidade extrafisicamente falando e não terá o devido aporte (amparador não é babá e nem mero subordinado). Por outro lado, se você nunca chama nem pensa nesse auxílio à conexão tende a não ser muito íntima nos momentos de necessidade. Essa convivência exige cautela. O amparador não vai fazer o seu serviço, mas num momento delicado pode ser um poderoso aditivo.

07. Aprofundamento na autopesquisa.

Uma mudança fundamental na remissão de assédios de modo concreto e definitivo é o investimento na autopesquisa para realizar as modificações pessoais necessárias de acordo com seu próprio julgamento. É o caminho mais difícil e também o mais eficiente. Se boa parte da humanidade investisse ao menos trinta minutos semanais visando o autoconhecimento o mundo seria definitivamente outro. A mudança de atitude, especialmente do ponto de vista mental, é capaz de evitar conexões venenosas e corrosivas quanto ao extrafísico. Quem não se conhece é capaz de evoluir em ritmo satisfatório?

08. Tenha posicionamento firme.

Um meio de encarar toda e qualquer manifestação assediadora é o posicionamento mental firme sobre o que deseja e, principalmente, sobre o que não aceita. Não é uma postura de desafio ou de confronto, mas uma colocação clara. O ideal é usar da autoridade moral baseado em sua ética perante os confrontadores. Entretanto, se você sente que não tem nenhuma autoridade moral ou nada nesse sentido, cabe uma enorme reflexão sobre o assunto. A firmeza nas palavras e a coerência nas ações por si só, ao ser expresso de modo absolutamente bem intencionado, é fortaleza capaz de desarmar quem só deseja o conflito. Sem ética ou cosmoética pessoal nenhum desassédio vai realmente funcionar, entende?

09. Utilização da projeção desassediadora.

Uma questão muito séria é a experiência fora do corpo com o enfoque no desassédio extrafísico chamada projeção desassediadora. Nessa vivência irá ocorrer a reconciliação direta, face a face, onde o projetor jamais deve atacar ou fazer qualquer tipo de agressão. Buscando manter o equilíbrio e os pensamentos sadios, deve-se ter uma postura acolhedora para assistir e resolver a situação de modo que os assediadores sejam encaminhados ao final do processo. Obviamente, esse assunto é amplo e existe uma série de pormenores nesse método e tudo ocorre sob a orientação dos amparadores ainda que intangíveis. O desassédio apazigua.

10. Dê o seu nome para a Tenepes.

Um tipo de desassédio diferenciado é a Tarefa Energética Pessoal chamada de tenepes. Nessa prática da Conscienciologia o realizador da tenepes (tenepessista) doa suas energias com hora marcada para pessoas com necessidades. Dessa forma, quem precisa de ajuda pode fazer um pedido de tenepes para seus praticantes colocando em um pedaço de papel ou enviando por e-mail o nome completo, endereço e motivo de quem está precisando de auxílio. Essa ajuda pode durar pouco tempo ou em casos graves permanecer até 6 meses, pois tudo depende de uma infinidade de fatores. A tenepes não é milagrosa e muito do seu sucesso depende do abertismo e da vontade em mudar do assistido. Segue alguns endereços para enviar pedidos de tenepes:

- IIPC -- www.iipc.org/pedidos-de-tenepes
- Consciencioterapia -- www.oic.org.br/tenepes
- IC tenepes -- www.paratecnologia.org/ictenepes/wp/pedido-de-tenepes

Há muitos praticantes de tenepes atualmente e se conhecer algum pode enviar diretamente para a pessoa. No caso deste autor mande pedidos para: tenepespedido@gmail.com

11. Postura de querer resolver e não esconder.

Uma postura fundamental para o desassédio é querer resolver e “limpar” a situação ao invés de levar tudo para baixo do tapete. Quem tenta esconder ou almeja deixar o “tempo” acalmar a situação perde oportunidades incríveis de reajuste e reconciliação. Tem assédio em alguma área da sua vida? Então vá a fundo para resolver essa situação. Se não fizer nada a respeito o assédio extrafísico não irá se diluir magicamente. Outro ponto relevante é não ter nenhuma postura de repulsa, agressividade ou antagonismo a qualquer tipo de assediador ainda que em pensamento. Quem não quer resolver pendências não quer também se desassediar.

12. Faça cursos com campo energético.

Existe um curso na Conscienciologia chamado Extensão em Conscienciologia e Projeciologia 2 (ou simplesmente ECP2) que tem como um dos enfoques o desassédio por meio de campos de energia. Ou seja, esse evento é uma ferramenta ou “paratecnologia” capaz de propriciar desassédios diversos e em níveis profundos dependendo da predisposição do aluno. Obviamente, não se trata de algo milagroso ou miraculoso mais é uma maneira de potencializar essa questão. O ECP2 serve como um bom exemplo, mas existem outros cursos de campo na Conscienciologia que atuam da mesma forma e nos mesmos moldes. No entanto, para participar desses eventos é preciso geralmente ter realizado cursos da grade para ter pré-requisito. Você já se beneficiou de algum campo energético intenso?

13. Faça seções de consciencioterapia.

Um tipo de desassédio mais comum são os atendimentos terapêuticos realizados por psicólogos, psiquiatras e outras linhas do conhecimento. A Conscienciologia possui uma especialidade chamada Consciencioterapia que atua como meio de melhoria pessoal e está baseada nas próprias capacidades de autossuperação. A OIC (Organização Internacional de Consciencioterapia) é uma instituição sem fins de lucro que faz sessões pessoais e grupais em Foz de Iguaçu e outras cidades e está aberta a todos os interessados no tema. Ser atendido não é sinal de vergonha ou constrangimento evolutivo.

14. Faça meditação.

A meditação é uma forma milenar de acalmia, relaxamento e desassédio pessoal. Apesar de não ser uma prática estimulada e executada pela Conscienciologia, seus resultados são evidentes e há vários estudos científicos mostrando seus benefícios. A capacidade de sentar, respirar compassadamente e de aquietar a mente é uma forma de cisão com pensamentos, sentimentos e energias antagônicas que sejam intrusas em seu campo. Com isso, a pessoa com o passar do tempo, depois e alguns anos, tem mais equilíbrio emocional de modo global e com mais resistência ao assédio.

15. Faça atividades mentais.

Outra forma de promover o autodesassédio é realizar atividades de cunho mental que exija algum raciocínio como, por exemplo, a leitura. Melhor ainda se você gostar de escrever. É importante lembrar que o assediador é emocional e dessa forma seus instintos são superiores a parte racional e quando se ativa deliberadamente as próprias faculdades mentais acaba-se distanciando aos poucos desse padrão. No entanto, essa atividade mental tem de ser selecionada e sem evocações negativas ou espúrias para que organize seus pensamentos a ponto de prevalecer sobre o estado de assédio. A razão é a porta do serenismo.

16. Atividades de lazer

Uma forma de desassédio indireto são as formas de lazer e divertimento. Entretanto, dependendo da situação e do tipo de assédio é importante dizer que somente isso pode não ser suficiente para desconectar com os assediadores. Mas forçar o corpo a liberar hormônios tranqüilizantes como a endorfina e a serotonina ajuda nesse processo. Até mesmo atividades sexuais podem servir como meio de prazer e relaxamento nesse quesito. Em certos casos, assistir um filme do seu gosto já pode resolver. Quando se muda o foco do pensamento e se alivia as emoções fica-se mais forte.

17. Tenha mais contato com a natureza.

O contato com a natureza é um meio muito interessante de renovar as energias pessoais e entrar em uma sintonia maior de harmonia. Esse contato não precisa ser necessariamente em florestas e locais muito amplos, pois, de dependendo do temperamento, mexer apenas em plantas, andar na grama ou ter uma atividade ao ar livre já pode ser de grande ajuda. Vale a pena averiguar qual tipo de padrão que você possui maior afinidade: hidroenergia (água), geoenergia (terra), fitoenergia (florestas), cosmoenergia (espacial), entre outros. Dependendo do domínio é possível, inclusive, puxar essas energias independentemente da distância física. 

18. Outras linhas do conhecimento.

Segundo a Conscienciologia, a melhor forma de desassédio é a feita por si mesmo ainda que leve um pouco mais de tempo. Para se tornar uma pessoa totalmente livre de assédio (chamado de Ser Desperto) requer muito investimento em corrigir as próprias fissuras íntimas fora outras questões. As técnicas de desassédio mais imediatas, como as relatadas nesse texto, também podem ser realizadas por outras linhas do conhecimento mais cabe a você a reflexão se é algo positivo e se no seu caso agrega algum benefício. Como sugestão segue 3 formas distintas com possibilidade desassediadora: massoterapias (especialmente as que trabalham com energia), constelação familiar e desobsessão kardecista.

DESASSÉDIO DEFINITIVO: MUDANÇA ÍNTIMA.

Tenho o prazer de informar que o desassédio para acontecer tem que depender de você. Mesmo que passe a vida indo a sessões de desobsessão ou frequentando todas as linhas existentes, o desassédio só acontece se você permitir. Ninguém é capaz de te salvar, pois o seu caminho depende de suas escolhas, atitudes e de sua maturidade. Enquanto você não abrir mão verdadeiramente dos assediadores toda forma de desassédio será nula.

Os assediadores são ou foram nossos amigos. Há, por exemplo, indivíduos que tem companhias extrafísicas que bebem, fumam ou se drogam junto (sugando as energias) e defendem a pessoa assediada a todo custo não deixando que a mesma morra justamente para não perder a sua “fonte” de energia. Ou seja, assediadores protegendo suas vítimas para não ficarem sem o que lhes interessa. O assédio que te atrapalha é feito de amigos ou adversários?

Se não mudar a frequência de pensamentos e sentimentos o assédio voltará, ainda que sejam outros seres de padrão semelhante. Sem a melhoria real das ações pessoais não há desassédio que seja fácil e definitivo.

Lamento informar que certas práticas populares não são eficazes na retirada de assediadores extrafísicos. Atitudes como orações, superstições, medicação (farmacológicos), rituais, entre outros, não vão direto ao ponto e acabam sendo irrelevantes. Vale lembrar que há assédios que duram anos e até décadas de modo ininterrupto. Também cabe lembrar que o conteúdo desse texto é de opinião pessoal, mesmo sendo fruto de pesquisa conscienciológica.


**Postagens relacionadas:
- 18 Sinais do assédio extrafísico - clique aqui.
- 10 Sinais que vo tem amparador extrafísico - clique aqui.
- 11 Tipos de assédios sexuais - clique aqui.
- 30 Tipos de assediadores - clique aqui.
- 11 Sinais da vampirização energética - clique aqui.  


Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.


** Não entendeu alguma palavra? - GLOSSÁRIO.


Um comentário:

  1. Bom dia, gostei muito deste artigo. Tenho a visão que o assediador é uma figura em mim que necessita ser melhorada, com vista a continua jornada de evolução.

    A forma que escolhi para lidar com esses assediadores é ter calma e tornar-me invisível, nesses momentos acontece algo fantástico pois acedo a uma dimensão de energia visível a olho nú. É uma experiência inclusive. O assediador acredita que estou apanhada e eu inicio uma experiência em contatos extra físicos. Este documentário ajudou a clarificar melhor as minhas tomadas de decisões. Obrigado.

    ResponderExcluir