Divergências sobre o Estado Vibracional

09:00:00 Administrador 0 Comments


O Estado Vibracional é um assunto muito abrangente e importante dentro da Conscienciologia por ter ligação com o desenvolvimento energético e parapsíquico. Muito é dito dos benefícios e utilidades dessa técnica e pouco se comenta de possíveis problemas ou mesmo críticas diretas a essa prática (que no conceito de pesquisa pode e deve ser mais explorado).

Nesse texto foram separadas algumas abordagens contrárias ao EV de acordo com Vasco Vasconcelos, que já foi voluntário conscienciológico, retiradas de seu blog pessoal. Cabe lembrar que as informações aqui separadas estão disponibilizadas publicamente na internet. Contudo, como o próprio Vasco reitera diversas vezes em seu site, já divulgadas há muitos anos atrás, ele não parece disposto a ficar repetindo suas observações indefinidamente. Isto é, penso ser pouco produtivo ou relevante ficar procurando-o atualmente para repetir suas falas.

O conteúdo foi retirado de diversas publicações num período bem extenso e a proposta aqui não é polemizar o tema, mas gerar discussões a cerca do Estado Vibracional para que pesquisadores possam validar ou refutar suas colocações. Esse convite de pesquisar na prática está feito a todas as pessoas interessadas na bioenergética e no estudo da consciência em si. Mesmo compartilhando os seguintes textos, particularmente não concordo com muitas coisas, mas viva o debate e a cientificidade. “Non progredi est regredi.”


Trechos de Vasco Vasconcelos sobre o EV:

- Estado Vibracional e Bloqueios
Tal qual foi dito anteriormente o estado vibracional não só bloqueia assédios, mas também mantém o bloqueio do interior para o exterior.
Por exemplo: vamos dizer que a pessoa coloca um escafandro e vai até o fundo do mar. Lá percebe que está livre do ataque de peixes, mas também não consegue emitir um pedido de socorro para a superfície justamente porque não tem como se comunicar. Então nada entra e nada sai.
Para o exercício diário do estado vibracional, o que é importante é a pessoa se ajustar as suas necessidades e fazer o exercício nada além de uma prática diária com intervalos nos finais de semana, pois, o físico necessita se refazer e sempre pede a busca de novas fontes de atividade para se abastecer sem que, para isso, faça exercícios pré-fixados impostos pela vontade da pessoa a fim de se tornar um bam bam no assunto. Tudo tem seu limite.
Coordenar os assuntos da família, do emprego, da vida social e profissional com os da busca para uma evolução sem perigo de contaminações de exclusivismos filosóficos de conotação evolutiva. Não se fazer ser uma pessoa diferente das demais. Procurar sempre estar em contato com outras pessoas que apreciam outros prazeres, estudos e algo mais. Isso porque quem estuda só uma linha de pensamento, tende com o tempo, a se isolar do mundo que o cerca. Enfim, você não precisa abandonar você, para você ser o que outro deseja que você seja.


*********


- Efeito Reverso
Domingo passado recebi email de um rapaz que me deixou profundamente chateado.
Trata-se dos efeitos do Estado Vibracional. Diz ter dúvidas se continua no programa ou não, acrescenta que ao atingir o décimo exercício perde a lucidez e adormece.
Pergunta o que fazer.
Isso é o que eu venho dizendo aqui, ou seja, dos Efeitos Colaterais do Estado Vibracional.
Os professores são responsáveis por isso?
Claro que não. Eles seguem o que manda o programa.
E o que falei em artigo anterior a esse respeito? Que a energia ao chegar à cabeça da pessoa e se ela não for imediatamente dissipada não ia causar efeito colateral na pessoa? Eu avisei.
Pois é justamente isso que está ocorrendo com esse rapaz. Toda a energia do exercício um seguido de outro, vai acumulando na região superior do corpo da pessoa e então, quando acontece o sobrecarregamento das energias atuando no cérebro da pessoa, que por sua vez está calibrado para atender as necessidades do corpo físico, atuando com determinada calibragem de energia, quando isso ocorre, ele entra em colapso.
Tendo o dia vinte e quatro horas e fazendo vinte exercícios num dia, sobra apenas quatro horas de descanso. Descanso?
E os exercícios para descompensar a energia dos exercícios para ativação do Estado Vibracional?
Então vamos ver o seguinte: a pessoa no primeiro exercício, mesmo fazendo a descompensação não terá como saber que descarregou a quantidade de energia que usou quando do primeiro exercício. Daí é mais do certo que ela a cada exercício que fizer e após utilizar a descompensação, vai sobrar sempre uma pequena porcentagem que se alinhará a energia que já existe no duplo etérico. E também não pára por aí, tem a energia que envolve todo o corpo humano.
Esse fato atrapalha na projeção de psicossoma com vistas à rememoração, pois, a energia influi de modo decisivo na rememoração pessoal de cada indivíduo. Vai influir ainda mais no lastreamento do duplo etérico e esse não vai permitir a saída do psicossoma e também vai influir em projeções de corpo mental da pessoa, pois igual ao do psicossoma, o duplo etérico do corpo mental também vai estar lastreado. Sendo assim, ele que antes fazia projeções regularmente, após os exercícios do curso do Estado Vibracional vai deixar de fazer projeções justamente pelo que citei acima.
Esse rapaz não chegou nem a idade de vinte anos e espero que ele retome sua vida normal, seus projetos de estudos e se forme em alguma faculdade. Que aproveite sua mocidade, a presença enquanto pode de seus pais, que forme uma família e seja feliz.
Isso é o que eu desejo não só a ele, mas a todos os demais de sua idade.


*********


- O Óbvio é o Simples
Na vida diária esse estado também traz inconveniências que pode deixar seu praticante em difícil situação caso não mantenha a calma e aliviar o processo a seu favor.
A pessoa consciente ao ler alguma coisa a respeito do Estado Vibracional, acredita que encontrou a maneira de evoluir rapidamente usando para isso menor esforço possível. E não existe tal situação, muito pelo contrário, quanto mais esforço na aplicação desse tipo de exercício mais efeito colateral pode surgir, tais como, inconvenientes causados por distúrbios intestinais devido à energia ficar retina no plexo solar. Ou então, sonolência e falta de atenção caso a energia não retorne a seu estado habitual. Levemente distribuída pelo corpo a energia não deve trazer perturbação quando da pessoa tocar em aparelhos eletro eletrônicos, isso para não ser surpreendido pela queima do aparelho.
E também quando a pessoa não percebe que a energia não segue o mesmo padrão de comportamento diário nos exercícios e a deixará envolvendo ombros e cabeça, vai sentir sonolência e peso nos seios caso seja mulher.
Na questão da projeção consciente o ideal é a pessoa sair projetada sem passar pelo Estado Vibracional, pois, esse logicamente vai acionar o efeito balão que faz a pessoa inflar. E isso, pode causar reverso no estado projetivo e amedrontar a pessoa a não querer mais saber de projeção consciente, pois, sentiu que seu corpo cresceu. E ela, tratando-se de uma situação inusitada, desiste.
Na vida diária o indivíduo não deve ficar forçando estados supranormais, ou seja, estados energéticos que estão além de sua capacidade de tolerância física, pois, o ideal é que ele mantenha uma reserva considerável de energia para enfrentar com relativa paciência os percalços da vida diária, principalmente numa cidade grande tal qual São Paulo e outras em nosso país. Viver no limite das energias leva alguém ao estresse mental e físico. Justamente pelo fato dele não ter reserva de energia em poder recorrer a situações inusitadas.
Trabalhar em cidade grande requer autocontrole acima da média, pois, enfrentar trânsito, metrô, fenômenos atmosféricos e outras coisas mais não são para qualquer um. Agora, imagine tudo isso e mais, preocupando-se em dar conta de fazer exercícios de Estado Vibracional.
E também, seria aconselhável aos alunos que estão pagando o curso de Estado Vibracional que exigem de seus professores sair de seus mosteiros ou habitats, ambientes esses devidamente preparados para eles com arvoredos, campo de repouso com passarinho cantando, ar puro banhando seus corpos e vão ministrar aulas práticas de Estado Vibracional numa favela, numa Praça da Sé ou num hospital da rede pública. São nesses lugares que eu quero ver a eficiência do professor que ministra Estado Vibracional funcionar. Logicamente porque o aluno não vai usar Estado Vibracional ouvindo orquestra sinfônica num festival de inverno em Campos do Jordão. Ele vai ter que pegar no pesado para compensar no que investiu. Afinal de contas, ele não comprou créditos?
Outra coisa será que o exercício para ativar o Estado Vibracional a fim de manter a pessoa “legal” no plano físico, esse exercício e suas implicações, será o mesmo indicado numa cidade litorânea que está no nível do mar em relação ao ser praticado em lugares altíssimos?
Em Santos temos o problema da ATM, sendo que 1 ATM corresponde ao peso de uma tonelada que é carregado pela pessoa em seu ombro diariamente, e esse peso só não esmaga a pessoa porque o corpo humano dispõe de considerável quantidade de líquidos em composição em seu corpo, cerca de 70% a ser considerado.
E no plano extrafísico é aconselhável ativar o Estado Vibracional?
Dependendo da ocasião, nem pensar. Pois, certamente vai atrair mais assediadores e o projetor se tornará presa fácil.
E quando a pessoa morrer quando ela passar para o plano extrafísico o Estado Vibracional vai contribuir para ela se proteger?
Caso for iniciante na questão ou até mesmo veterano se ela não souber que o mais importante no plano extrafísico é, adaptar-se a nova realidade seja ela qual for, vai ter problemas. Enfim, na teoria, dissecar o Estado Vibracional com palavras é o mesmo que a pessoa tentar escalar uma montanha virada para baixo, pois, à medida que a pessoa dá um passo para cima, a montanha mais se distância pelos lados e para frente. E a parte de trás se afunila em conceitos já experimentados pelo estudioso, mas que o está conduzindo a lugar nenhum.
Enfim, quem paga por um curso tem o direito de exigir o retorno e não deixar a responsabilidade de acontecer o evento nos ombros do aluno. Ou então, dar uma DP tal qual se faz em faculdades.


*********


- Mais Uma Vez a Respeito do Estado Vibracional
Exercícios de Estado Vibracional, pode levar a pessoa naquilo que ela possui de mais aptidão, ou seja, caso ela tiver mais facilidade em desenvolver vidência, não só vai desenvolver essa faculdade, mas também, clarividência viajora que pode ocorrer através do acoplamento com o fato em si e também, com total abrangência para margens periféricas do evento principal por meio de tubo energético que visa aplicar um zoom no local alvo.
Em se tratando de vidência ela também pode romper a linha do tempo cronológico e trazer o futuro para a pessoa.
A última vidência com premonição que tive foi alguns meses ao encontrar-me com um amigo. Aproximando-me dele disse: você vai morrer logo. Ele ficou me olhando e nada respondeu.
Depois de algumas semanas eu o encontrei novamente em outro local e pensei comigo a mesma coisa. Depois de alguns dias ele morreu.
E por que eu disse isso?
Porque no momento dessas premonições o paranormal não consegue segurar o evento no sentido de silenciar. Ele está deslocado no tempo e espaço e vivenciando o experimento. Não se trata de falta de ética, pois, onde ele "está" não existe ética nesse sentido. Lá, morrer é tão natural que ninguém leva isso em consideração no sentido de estar perdendo alguém querido. Tudo bem? É assim que funciona o plano extrafísico.
Durante toda minha vida tem sido assim, ou seja, premonições seguidas de premonições. E não só vem coisa boa, mas também coisa ruim. Ex. visitas a casas de amigos e lá ver que as esposas também vão morrer em breve, moléstia genética de minhas mãos com paralização permanente, desastres de deslizamento de casas na Serra do Mar, acidentes com carros, meus animais de estimação morrendo. E outras coisas mais.
Então, o colega que ainda pensa que desenvolver e ativar o Estado Vibracional, pensando que só vai proteger seu psiquismo e parapsiquismo está redondamente enganado.
Agora, será que ele vai ter estrutura para segurar essa barra?


*********


- Estado Vibracional e Efeitos Colaterais
Esse estado quando bem administrado realmente constitui-se numa grande ferramenta evolutiva. Entretanto, quando mal administrado apresenta efeitos colaterais tais como: arrogância, soberba ou prepotência, indisposição para ouvir as pessoas, isolamento pessoal e outras coisas mais? Sim, claro que sim.
E tudo isso por quê?
Justamente porque a energia estimulou e potencializou determinados resquícios de um caráter ainda em formação e que não dispõe dos meios compreensíveis de se entender os caminhos da evolução humana. Na verdade acontece o viés de tudo aquilo que a pessoa no início de sua jornada ao tomar contato com si mesmo, propôs em seguir.
Então o que temos?
Temos personagens altamente egocêntricos que acreditam que superaram o conceito do bem viver da boa relação interpessoal no qual, o mesmo acreditando que, com ele, ninguém pode devido a se julgar o mais mais. Puro engano.
A princípio essas pessoas são as mais assediadas por si próprias visto que esse procedimento narcisista lhes ofusca totalmente a realidade. E quando são assediadas por uma equipe de assediadores em potencial cai ao solo mostrando sua fragilidade numa situação de causar pena. No entanto, o orgulho e a vaidade o impede de enxergar a realidade e, mesmo vivendo um inferno astral segue achando que é o maior. Prossegue fazendo aquilo que mais adora – criticar as pessoas sem apresentar soluções para seus problemas.
Para impressionar ainda mais, constrói verdadeiras muralhas energéticas que impressionam os leigos e aqueles que procuram desenvolver o estado vibracional. Mas, quando em contato com um daqueles que conhece perfeitamente sua maneira de agir se amoita. Ele sabe perfeitamente que não pode enganar a todos. Principalmente aquele que já desenvolveu o estado vibracional e o utiliza para sua evolução e compartilha com as demais pessoas suas conquistas.
Essa variante de exercício com conotação dominadora do estado vibracional está tremendamente associada ao caráter da pessoa, coisa bem mais difícil para trabalhar que o desenvolvimento do estado vibracional. Enfim, o estado vibracional também estimula efeitos colaterais que precisam ser melhor trabalhados.


*********


- Respondendo a Emails.
“. . . eu tento alcançar o estado vibracional 20 vezes por dia.”
“O que devo fazer para aumentar a lucidez?”

R-Dentro dessa maneira de focar teus objetivos em que você procura desenvolver o Estado Vibracional, procurando com isso alcançar a marca de vinte exercícios por dia, realmente é difícil você fazer outra coisa senão pensar só no Estado Vibracional.
Tudo indica que você já está dominada por algo que muito ainda vai lhe complicar tua evolução em termos gerais. Minha filha, amiga, colega e tudo que mais estimo na vida – pare com esse absurdo que se chama exercícios prolongados de Estado Vibracional, faça apenas um exercício por dia, nada mais que isso.
Você se fechou para o mundo. Viva tua vida, ame a Natureza em toda tua intensidade, pois, você não sabe quando voltará a este plano. Evoluir não é correr em busca de algo que não foi feito para ti. Exemplo: eu com meus 64 anos não posso mandar você se dedicar aos meus exercícios mentais tal qual eu faço, isso porque, você na flor da idade tem seu próprio ritmo de vida. O que é bom para um não é bom para outro, entendeu?
Nesses dias também recebi um email de uma pessoa dizendo que fazia dezenove exercícios de Estado Vibracional por dia.
Parece que todos vocês, de repente, foram assaltadas por um vírus que lhes retirou a capacidade de serem vocês mesmas.
Não sei o que fizeram em vossas cabecinhas, mas eu digo – evoluir, não é dessa maneira que se evolui. E fico muito triste com isso.


*********


O Estado Vibracional ao gerar o campo magnético gera também energias formadoras das membranas energéticas que protegem ou isolam seu criador de influências externas.
O Estado Vibracional livra a pessoa do assédio externo, mas não tira a pessoa do assédio interno, ou seja, a pessoa de se assediar a si própria. Esse por sinal é o pior tipo de assédio.
Nessas duas categorias de assédio, temos o assediado: passivo e o ativo.
a) Passivo; quando ele aceita o assédio, sabe que é assediado e não consegue se livrar das energias que o envolve. Ele se torna um detento da própria situação.
b) Ativo; quando ele se assedia a si próprio e não percebe esse assédio. Vale dizer que esse é o pior tipo de assédio em que ele se torna vítima e algoz de si próprio. E aqueles que estão junto dele, sofrem em maior proporção, isso porque, são conscientes desse assédio por qual passa a pessoa. Esse estado causa no indivíduo a resultante de fascínio por si próprio.

No caso do assediador ativo de si próprio, normalmente esse estando fase adiantada vive só e se julga um incompreendido. Normalmente no início do processo ele se insurge contra a instituição que o recebeu de braços abertos e se despede atirando contra tudo e contra todos.
Nesse caso as energias do Estado Vibracional nada podem fazer a favor dessa pessoa, isso porque, as energias são empregadas para manter o estado de ilusão no qual vive o indivíduo afetado por esse mal.
O assédio quando a pessoa o pratica em si próprio, não permite que o Estado Vibracional o auxilie a romper o vínculo obsessivo, e as leis do Estado Vibracional nesse caso entram em colapso.


*********


- Estado Vibracional e o Código Mitocondrial
Porém, há que ser considerado que nas pessoas o sistema vibracional é bem diferenciado. Daí ser improvável que possa existir uma técnica que seja suficientemente apropriada para esse fim e que sirva universalmente a todos.
Separar o estado vibracional como um instrumento evolutivo dos demais instrumentos que compõe o todo para se alcançar um estado projetivo é trazer uma proposta reducionista ao povo em geral, pois, ele também faz parte da complexidade humana em atender as questões de evolução propriamente dita.
Para se alcançar estado vibracional tal qual muitas pessoas estão desejando, é importante perceber que esse estado é conseqüência do fluxo energético das mitocôndrias que são providas de fabricação energética própria, o DNA mitocondrial. Não existe também a vertente masculina em seu DNA, somente a feminina.
Entretanto, poucos têm consciência dessa questão e em alguns permanece a dúvida se realmente o estado vibracional ajuda ou atrapalha, pois, ao quando ele bloqueia a pessoa de influências malévolas externas, também a bloqueia quanto ao recebimento de vertentes evolutivas.
Em se falando do indivíduo ao se projetar, aí sim, o estado vibracional em alguns casos, funciona como uma corrente que segura o psicossoma ao duplo etérico não permitindo que o psicossoma se lance ao espaço.
Isso por quê?
Exatamente porque o estado vibracional “sente” que o psicossoma, desassociando-se do corpo físico ele, o Estado Vibracional, terá que dispor de parte de suas energias para alimentar não mais um corpo, mas dois.
Isso é só uma das questões que envolve o estado vibracional.
Pode haver outras ocorrências desse nível?
É possível que sim e não.
Muitas pessoas que possuíam esses estados acima da média tiveram mortes trágicas.
Será um padrão?
É bem provável que sim e não. Mas, vejamos: Mirabelli, Arigó, Edison Cavalcante Queiróz, Hamilton Prado e Eurípides Barsanulfo, tiveram mortes trágicas. Waldo Vieira teve a porta de seu carro aberta e foi arremessado ao longe. Em seu nascimento, teve que ser retirado através de fórceps.
E tudo por quê?
Estará o estado vibracional envolvido nisso tudo?
Não seria conveniente examinar esse estado numa abordagem com proposta nas origens genéticas da pessoa? Isso tendo em vista a alta concentração de energia nas mitocôndrias que através de seu código genético, proporciona uma incessante produção de energia que não sendo bem trabalhada pode acarretar sérios prejuízos aos seus portadores tais quais, as adolescentes que experimentaram poltergeist.
Por que esse evento só ocorre em meninas?
Não se tem notícia dessa ocorrência em meninos. Ou se tem, são raríssimos.


*********


Quanto à questão do desenvolvimento das energias e a utilidade do Estado Vibracional, o importante é considerar que: a energia é matéria e ela por si só não colabora no desenvolvimento dos sentidos parapsíquicos da pessoa.
Normalmente a pessoa assume a postura de só exteriorizar energia e fazer com que ela atinja tal objetivo, mas a pessoa fica onde está, ou seja, a consciência dela não acompanha a expansão da energia.
Sendo assim, o indivíduo quando no físico é incapaz de fazer premonições, psicometrizações e até mesmo projetar-se com lucidez mesmo quando seu corpo físico em movimento na rua.
Diante disso, ele não se torna um paranormal em potencial.
É importante que a consciência quando exterioriza energia, acompanhe a membrana do campo energético em expansão. Daí é possível formar o campo expansivo, informacional e operacional.


*********


- Estado Vibracional e Tenepes
Para ativação das energias com vista ao Estado Vibracional, é recomendável que a pessoa pratique o exercício durante dez minutos mais ou menos para só depois iniciar o trabalho de Tenepes que pode durar por cerca de vinte minutos.
Deve a pessoa ter em mente que Estado Vibracional se forma mesmo sem que a pessoa venha a precisar dele, para isso basta um estimulo qualquer e pronto, já está formado o Estado Vibracional. E vale dizer que Estado Vibracional para afastar obsessores só vai irritá-los ainda mais e esses vão esperar que a situação se normalize para então ir com mais furor a pessoas.


*********


- Estado Vibracional; Um Breve Ensaio
Primeiramente no Estado Vibracional a pessoa deve pensar antes para o que deseja atingir. Caso for para se defender, desista. O Estado Vibracional é algo tão profundo que ele pode ser considerado o preâmbulo dos estados de psicometria, vidência e clarividência, premonições, otimização de ambientes, doação de energia e campos com suas derivações de expansivo, informacional e atuante. Isso somente para constar algumas das utilidades que essas funções, mesmo agindo separadamente, possuem como princípio o Estado Vibracional. No entanto, fiquemos somente com o início. Depois disso se a aceitação for do agrado das pessoas, posso avançar um pouco mais.
No parágrafo anterior apresentei alguns dos recursos que a pessoa pode e deve utilizar no plano físico e extrafísico. Agora vamos ver a questão da preparação para atingir o Estado Vibracional. Caso a pessoa desejar também será muito importante para ela utilizar desse recurso para associar a Tenepes o que vai melhorar sensivelmente suas possibilidades de se tornar um paranormal de ponta. Mas, com prudência, nada de correria.
No momento do trabalho que envolve Estado Vibracional + Tenepes é importante a pessoa não estar com o corpo perfumado, pois, a essência do perfume vai interferir no ambiente provocando mutações das partículas de luz (energia), que podem acelerar e prejudicar as parapercepções do sensitivo.
Para vocês ter uma idéia do quanto o assunto é complexo. Esses dias havia um Amparador no plano extrafísico dando instruções para mim como devo manter as axilas em bom estado de higiene, isso mesmo eu as depilando e vez por outra usando Lysoform medicinal levemente molhado em água em algodão com água para eliminar as bactérias. Mesmo usando cabelo aparado, barba feita, banhos diários, depilação total do corpo, Dimitri ou Connexion ambos da Natura, os Amparadores ainda me orientam nesse assunto para não ser relapso com o corpo físico.
O local do ensaio deve ser escolhido com muito critério tendo em vista que a partir dos primeiros exercícios será porta aberta para o mundo extrafísico.
As técnicas a pessoa pode escolher a que melhor lhe agrada, pois, o importante é unir as energias do Estado Vibracional a Tenepes para que o trabalho tenha mais repercussão.
A prioridade nisso tudo primeiramente é a vida familiar, social e profissional da pessoa. Ela é que deve ditar o ritmo e também dar folga ao corpo nos finais de semana e feriados. Isso para não manter idéia fixa em torno desse assunto.
O comportamento da pessoa não deve mudar no sentido de acreditar que é ou se tornou uma pessoa diferenciada. Geralmente quem pensa assim não escapa do assédio. Não deve pensar que é mais importante que uma dona de casa que educa seus filhos, preparando-os para o mundo. Ela tem que ser uma pessoa acessível e sempre disposta a ajudar aqueles que a procuram. Ser amigável e comportada, mas sempre estar pronta para defender seu ponto de vista.
Depois de observados todos esses itens, vamos prosseguir e adentrar nos mecanismos ocultos do Estado Vibracional e da Tenepes.


*********


Inclusive nessa época Sílvia afirmava que o Escudo Protetor hoje denominado Estado Vibracional apresentava falhas. E abandonou essa prática por não apresentar resultados satisfatórios.


*********


- Estado Vibracional
Respondendo a um leitor que deseja saber a origem do Estado Vibracional.

Caro leitor.
A questão do Estado Vibracional acompanha a linha da evolução no que diz respeito aos mecanismos de defesa desenvolvidos pelo ser humano.
Lá pelos idos de 1978, a Sílvia Lúcia já falava num mecanismo que isolava a pessoa não permitindo que fosse molestada. Era só fazer o movimento das energias seguindo o ritmo respirar – aspirar do corpo humano, que a pessoa estaria bloqueando energias ruins.
Esse sistema chamava-se Escudo Protetor, porém não era perfeito, pois, também isolava a pessoa de receber idéias dos Amparadores.
Sílvia continuou por muito tempo falando que mais valia deixar o sistema “aberto” que fechado. Isso evidentemente apresentando as razões de tal proposta.
Eu comecei a desenvolver meu trabalho dos Campos Expansivos também nessa época, embora meu conhecimento desse campo tenha ocorrido à primeira vez quando eu tinha seis anos de idade. Então vamos considerar o seguinte: hoje o Escudo Protetor está melhor do que antes tal qual a física que veio evoluindo desde a pré-história, em que o homem das cavernas desenhava os sistemas estelares. Se acompanharmos essa linha de raciocínio veremos que Galileu, Newton, Einstein e outros seguiram a linha do tempo iniciada na pré história.
Tal fato também acontece na projeção consciente em que cada um de nós acrescenta novos paradigmas sem contundo, perder a espinha dorsal do sistema que é a manifestação da consciência fora do corpo. Porém, há uma questão que vou falar mais a frente.
Os projetores de hoje são os sucessores daqueles que já passaram por aqui e vamos seguindo sempre assim. Acontece que Waldo Vieira dividiu o estudo da projeção em duas épocas, o antes e depois da obra Projeciologia. Isso pode ser considerado como o grande passo na linha de pensamento. Posteriormente ele criou e definiu com a obra Conscienciologia os mecanismos nos quais a consciência iria transitar livremente pela projeção consciente.
Ocorre que, muitas pessoas inverteram a ordem natural da proposta. Eles preferem a conscienciologia ao invés da pesquisa de como a consciência se comporta no plano extrafísico - na prática - ou seja, praticando a projeção de consciência.
Estudar a manifestação da consciência no plano físico é uma coisa, projetar-se e averiguar de como a consciência (dele) está se manifestando no plano extrafísico é outra. Os mecanismos são totalmente diferentes. Isso porque os universos do plano extrafísico têm comportamentos diferenciados e cada um se comporta a sua maneira. E os universos mentais, comportam-se ainda mais distintamente.
Diante disso nós temos o que?
Temos uma quebra na ordem seqüencial da linha de contato mais profundo com o mundo extrafísico, justamente porque o pessoal está começando o banquete pela sobremesa e não pelo prato principal. Exemplo disso é falar em recesso projetivo, se o recesso não existe. O que existe é falta de rememoração. E isso acontece por vários fatores.
Então vemos o seguinte: vamos esclarecer primeiro uma questão em nossa evolução e depois partir para outra, sem pressa. Não é preciso toda essa correria.
Até hoje nunca peguei em minhas mãos o livro Conscienciologia do Waldo e só o farei quando realmente estiver preparado para entender o que está ali. Aí sim, vou absorver tudo aquilo de uma maneira total é única. Com a certeza absoluta que estarei dando mais um passo na minha evolução.


- Os trechos foram retirados do blog:
http://umaviagemastral.blogspot.com.br


Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.


** Não entendeu alguma palavra? – GLOSSÁRIO.



0 comentários: