Os Caminhos da Consciência - Entrevista com Waldo Vieira (Revista Psique)

18:00:00 Administrador 0 Comments



Entrevista publicada na revista Psique.


Há mais de seis décadas Waldo Vieira, médico e odontologista, dedica-se ao estudo teórico e prático da consciência (ego, self, personalidade) e de suas manifestações fora do corpo humano. Pesquisador participativo, vivencia o fenômeno da projeção consciente desde os 9 anos, entre outras manifestações parapsíquicas. Vieira trabalha voluntariamente no Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC), em Foz do Iguaçu (PR), onde conta com 51 equipes técnicas de pesquisadores-voluntários na elaboração da Enciclopédia da Conscienciologia.

Após 28 anos de dedicação ao Movimento Espírita do Brasil, Vieira deixou a doutrina para tornar-se pesquisador independente, com autonomia e liberdade de pesquisa. Em 1986 propôs as ciências Projeciologia e Conscienciologia, sistematizadas nos tratados Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano (1986) e 700 Experimentos da Conscienciologia (1994). Escreveu ainda centenas de artigos e 46 livros relacionados a pesquisa da consciência, incluindo os tratados Homo sapiens reurbanisatus (2003) e Homo sapiem pacificus (2007), ambos com 1.584 paginas.

Em 1988, juntamente com outros pesquisadores, fundou o Instituto
Internacional de Projeciologia (lIP), transformado em Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC) em 1994, instituição sem fins lucrativos, voltada ao estudo e a divulgação destas neociências.

Psique - Como se pode definir a consciência e, de modo geral, como esse conceito difere das abordagens e estudos da Psicologia e da Psiquiatria?
WV - Nos estudos da Conscienciologia, a consciência e a personalidade integral, alem dos limites da pessoa humana, incluindo, portanto, o processo parapsíquico, ou seja, as percepções extrassensoriais transcendentes aos sentidos humanos. Nas abordagens conscienciológicas estuda-se a consciência considerando o período anterior ao seu renascimento nesta vida humana e também as vivencias posteriores ao descarte do corpo humano ou morte biológica. Nós consentimos o prosseguimento da vida para além da desativação do corpo físico ou dessoma (morte). Só aí a diferença é imensa, por exemplo, em relação à Psicanálise, que nada pesquisou sobre as vidas previas da personalidade. Estudamos esta realidade complexa a partir do Princípio da Descrença, postulando a experiência pessoal direta enquanto metodologia básica na busca do conhecimento extrafísico. Não temos, jamais, a intenção de convencer alguém sobre nossos estudos e pesquisas. Instruímos, ensinamos técnicas, priorizando sempre a tarefa assistencial do esclarecimento (tares) em detrimento da tarefa da consolação (tacon), mais afim aos trabalhos executados pelos governos, religiões e pela ciência de modo geral.

Psique - O que é então a Conscienciologia?
WV - A Conscienciologia é a neociência para o estudo da consciência. Para a maioria das pessoas, ainda muito envolvidas com os postulados da ciência convencional, newtoniana-cartesiana, fisicalista, baseada no elétron e na matéria, a proposição é considerada paraciência ou pseudociência. Somos conscientes desta realidade, mas essa condição não nos afeta. Em primeiro lugar respeitamos as demais ciências, necessárias, indispensáveis
e imprescindíveis para o estudo dos fatos e aspectos da vida na vigília ordinária. Mas o nosso objetivo de pesquisa e mais profundo, sério e com consequências evolutivas importantes para a melhoria da qualidade de vida do ser humano, pois supera as limitações da dimensão física ou intrafisicalidade, incluindo os aspectos extrafísicos ou transcendentes a matéria. A Conscienciologia deriva dos cursos intermissivos, aulas cursadas por algumas consciências antes de renascerem, no período entre uma vida e outra, denominado intermissão. A participação nesses cursos permite a essas pessoas admitir os princípios fundamentais norteadores desta nova ciência enquanto científicos, iguais a, por exemplo, o princípio da descrença, o da interassistencialidade ou
assistência mútua, e, principalmente, o da Cosmoética, ou Ética Cósmica e Universal.
Por fundamentar-se na realidade extrafísica ou extrafisicalidade, a Conscienciologia transcende a ciência convencional, inclusive a Parapsicologia, que está adstrita apenas aos processos convencionais newtonianos. Também supera todas as linhas religiosas e filosóficas e a própria Neurociência, apenas agora iniciando os estudos da consciência em si. Sabemos que seremos, Ainda por séculos, microminoria, porém autoconscientes das nossas intenções e objetivos, não nos importando em convencer os outros, persuadir pessoas, nem mesmo aquelas de nosso convívio familiar ou colegas de profissão. Com esse realismo, sinceridade e franqueza de tomada de posição na vida, respeitamos todas as linhas de conhecimento, mas seguimos nosso caminho sem nos preocuparmos com criticas ou considerações que venham apenas do ponto de vista humano. Partimos da seguinte premissa: se já reconhecemos uma verdade capaz de contribuir com a qualidade de vida das pessoas, por que não estudá-Ia? Isso não é egoísmo, ao contrário, vamos fazer assistência, trazer novas informações, esclarecer, enfim, dar exemplo. Na Conscienciologia consideramos ser toda pessoa cobaia das outras, inevitavelmente. Então sejamos cobaias modelos capazes de evidenciar um nível de saúde consciencial mais ampla.

No Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC), por exemplo, encontram-se dispostas para consulta mais de 80 mil obras selecionadas sobre parapsiquismo e paranormalidade; 5.398 dicionários poliglóticos, a maioria temáticos; milhares de recortes de jornais de temas diversificados sobre o estudo da consciência. Do ponto de vista do voluntariado, 611 pessoas se mudaram para Foz do Iguaçu espontaneamente para colaborar no projeto da Enciclopédia da Conscienciologia e na expansão da ciência, a maioria com curso universitário. Contamos ainda com 35 autores com livros publicados, mais de 100 professores universitários, 66 empresários, 58 psicólogos, 41 médicos, 32 engenheiros, alem dos administradores, advogados, biólogos e arquitetos. Só o bairro da Cognópolis, cidade do conhecimento, que está em fase de implantação em Foz pelos conscienciólogos, totaliza 1.640.000 m2, com 7 condomínios convivendo em harmonia e paz. Lembramos ainda a existência de milhares de pesquisadores conscienciológicos atuando em outras regiões do Brasil e também dos EUA, Europa, Ásia e Austrália.

Os fatos estão aqui para provar a grandeza e força das ideias conscienciológicas, embora sempre exista quem se exceda em fantasias e ilusões, nos considerando seita ou iniciação. No entanto, a maio ria dessas pessoas não veio aqui para nos conhecer. Importa ressaltar que dentre as linhas de conhecimento afins aos estudos da multidimensionalidade e extrafisicalidade, as mais problemáticas não são as científicas, mas as calcadas na demagogia religiosa, nas iniciações falaciosas, no misticismo avançado, capaz de perturbar a cognição das pessoas, nas interpretações subumanas e instintivas objetivando apenas o domínio e a manipulação através das demagogias e doutrinações existentes.

Psique – E o que é a Projeciologia?
WV - A Projeciologia e a ciência do estudo do fenômeno da projeção consciente, o qual considero o mais relevante e transcendente dentre os mais de 200 fenômenos parapsíquicos que estudei. Na projeção consciente, a pessoa sai da dimensão física e visita outras, utilizando corpos ou veículos mais sutis; memoriza as experiências ali vividas e, posteriormente, já de volta ao corpo humano, rememora e pode tirar proveito dos conhecimentos hauridos. A projeção supera todos os estudos da ciência convencional, inclusive os da Psicologia Transpessoal. Hoje, o fenômeno é mais pesquisado pelos estudos da experiência de quase-morte ou EQM. No entanto, a projeção consciente é um fenômeno saudável, diferente da EQM, embora muitos a considerem da área da Psicopatologia.

Psique - Por que isso ocorre?
WV - Acontece em função da dificuldade da maioria das pessoas em mudar o paradigma pessoal nas abordagens dos fenômenos de modo geral. Nós aplicamos o paradigma consciencial, pelo qual a pessoa estuda a si mesma, a partir de autoexperimentos práticos,
de modo independente, e, se for necessário, esnobando todo o conhecimento tradicional. O paradigma da ciência convencional não é adequado ao estudo da consciência, pelo menos do modo como a postulamos. Inclusive, tal paradigma esta na fase terminal, na UTI, a caminho do desaparecimento, em função das renovações e reciclagens do conhecimento. Sabemos que essa condição vai demorar quem sabe séculos ou milênios, devido aos interesses humanos. Por exemplo, um cientista PhD não vai renovar rapidamente suas bases paradigmáticas porque sua biografia esta envolvida. Há filhos, família e a sobrevivência em jogo. Segundo Thomas Kuhn (1922-1966), as mudanças acontecem a partir da renovação das gerações, ou seja, com a morte dos pesquisadores veteranos e o nascimento de jovens com ideias mais renovadas.

Psique - Esse é o motivo da dificuldade do ser humano em admitir e estudar o parapsiquismo ou a paranormalidade?
WV - Sim. As pessoas não estão habituadas com estas questões. Além disso, muitas delas, em vidas pretéritas, ajudaram a queimar os chamados feiticeiros ou parapsíquicos da época. Não é possível se libertar disso rapidamente. Outro aspecto, como já disse, é a dificuldade dos cientistas em aceitar a extrafisicalidade, em função da defesa da biografia pessoal, mesmo quando apresentamos todos os fatos. Também devemos considerar a dificuldade natural em se reconhecer o fenômeno parapsíquico, por ser esse um processo pessoal e exclusivo. Não interessa apenas os estudos teóricos, é preciso a vivência pessoal a partir do princípio da descrença. Por todas essas questões vemos, por exemplo, a ectoplasmia, fenômeno parapsíquico sério e complexo ser abordado enquanto piada, anedota ou surrealismo. A paraperceptibilidade supera o conceito de mediunidade proposto por Allan Kardec (1804-1869). A paraperceptibilidade é o conjunto de fenômenos transcendentes da personalidade integral, atingindo determinadas faculdades e atributos mentais e intelectuais. Hoje a Conscienciologia já pesquisa dezenas de novos fenômenos, jamais relatados pelo Espiritismo, Teosofia, Orientalismo, Metapsíquica ou Parapsicologia. Entre eles destacam-se a inversão existencial ou invéxis, a tarefa energética pessoal ou tenepes, a oficina extrafísica ou ofiex, a condição da pré-mãe, a personalidade consecutiva, o autorrevezamento existencial, entre outros, todos devidamente explicitados e esclarecidos nos verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia.

Psique - Por que você optou por dedicar a sua vida ao estudo da consciência sob o prisma destas novas ciências, Conscienciologia e Projeciologia?
WV - Eu vim com esta programação de vida (proéxis) ou mandato existencial. Sou autoconsciente desta condição, pois comecei a rememorar as minhas vidas pretéritas e, inclusive, o período anterior a esta vida, aos 3 anos de idade. Portanto, estudei Medicina, Odontologia, frequentei outros cursos no Oriente, na Europa e nos EUA, justamente para me atualizar e me preparar para elaborar a minha obra-prima que e a Enciclopédia da Conscienciologia. É necessário ter prioridade para auferir resultados na vida humana. E a prioridade é a seguinte: se puder fazer uma renovação para sentir-se mais feliz agora, por que deixar para depois? Por que não fazer já? A Priorologia é uma das novas ciências propostas pela Conscienciologia. Dispomos de uma série de neociências ainda não abordadas pela universidade e pela ciência convencional. A Autodiscernimentologia é uma das mais avançadas. A Voliciologia, estudo da vontade, e a Intencionologia são outras bem sérias. Há também a Coerenciologia ou estudo da coerência pessoal, a qual considero das mais complexas. Quantas pessoas, inclusive alguns psicólogos que trabalham conosco, não agem de modo incoerente? É preciso apontar e estudar estas realidades para otimizar as reciclagens necessárias e fazer assistência.

Psique - O que é Holociclo e Holoteca?
WV - Holociclo é o ambiente do CEAEC tecnicamente preparado para reunir todos os componentes ou artefatos coadjutores e auxiliares da elaboração da Enciclopédia da Conscienciologia. Há milhares de dicionários dispostos horizontalmente em mesas, e não em estantes, justamente para instigar ou desafiar os pesquisadores. Ha também miIhares de recortes de jornais, utilizando a técnica do Cosmograma, além de estações de trabalho individuais. Enfim, toda a infraestrutura capaz de qualificar as abordagens enciclopédicas e polimáticas dos verbetes estudados sobre a personalidade humana. A Holoteca é igualmente um ambiente do CEAEC reunindo as tecas ou coleções de artefatos do saber, compondo hoje 277 modalidades diferentes.

Psique - Atualmente você está elaborando a Enciclopédia da Conscienciologia. Explique melhor esse projeto.
WV - A Enciclopédia da Conscienciologia é o resultado das pesquisas de toda a minha vida. Ali estou inserindo todos os meus achados em forma de verbetes, criando uma estilística original, a partir das técnicas da circularidade, exaustividade e detalhismo máximos, de modo a colocar o trabalho erudito dentro de um apostilamento popular. A Enciclopédia será uma espécie de cápsula
do tempo para mim e para as pessoas interessadas na Conscienciologia, ou seja, na próxima vida, vou acessa-la e estabelecer os próximos passos do meu trabalho a partir daí. A essa condição denominamos autorrevezamento existencial autoconsciente. É importante ressaltar que todas as pessoas vão renascer. Ate mesmo o cientista convencional antagônico a pesquisa de si mesmo, acabara estudando a própria consciência e a Conscienciologia. Pode demorar milênios, mas isso será inevitável. Admito esta realidade com tranquilidade, em função do meu parapsiquismo. Portanto, faço a minha parte neste sentido, apesar da incompreensão da maioria.

Psique - Além da Enciclopédia da Conscienciologia, qual livro o senhor considera o mais relevante?
WV – É difícil definir o mais relevante depois da Enciclopédia, mas talvez seja o Homo sapiens reurbanisatus, pois detalho ali o problema da evolução em si. Neste livro esclareço a situação das consciências extrafísicas reurbanizadas, ou seja, aquelas que, depois de séculos ou milênios, saíram dos ambientes ou comunidades extrafísicas doentias e voltaram a renascer na dimensão física, ou foram transmigradas para outros planetas. Hoje a Terra conta com cerca de 6,5 bilhões de habitantes, muitos deles consciências reurbanizadas ou consréus. E essa condição já está criando problemas sociais, iguais as loucuras, excessos e tragédias atuais jamais vistas antes na humanidade.

Psique - O que é o projeto conscienciológico denominado Tertuliarium?
WV - O Tertuliarium é o local especializado e tecnicamente funcional para sabatinarmos alguém. No caso, fui a primeira cobaia a ser sabatinada. Trata-se de um auditório circular, com acomodações para 346 pessoas e cadeiras ajustadas para uso de laptop e anotações. Ali acontece diariamente o Curso de Longo Curso, também denominado Curso das Respostas ou Tertúlia Conscienciológica, com 2 horas/aula diárias gratuitas. A cada aula os participantes recebem antecipadamente e de modo gratuito o verbete impresso da Enciclopédia a ser discutido no dia. Nas aulas predominam a refutação, a confrontação e o debate, compondo tertúlias técnicas mais avançadas e adaptadas ao contexto do século XXI. Já vamos para 8 anos de tertúlias, com mais de mil aulas dadas. Além da transmissão online, teremos em breve um programa de rádio e TV no mesmo horário, para a transmissão das aulas ao vivo.


** Não entendeu alguma palavra? - GLOSSÁRIO.

0 comentários: