18 características do Amparador Extrafísico

12:39:00 Administrador 0 Comments


Existem amparadores de todos os níveis de evolução. No entanto, mesmo os amparadores menos evoluídos possuem atitudes e características típicas das consciências mais amadurecidas. Importa ressaltar que não existem amparadores “formatados” e todos muito parecidos, pois na vastidão do universo existem formas, aparências e qualidades de todos os jeitos.

Apesar das multiplicidades existentes, aqui foram reunidos 18 características básicas dos amparadores extrafísicos, fora outras existentes, a fim de exemplificar a essência de sua natureza independentemente das fantasias e folclores humanos sobre os mesmos. O que você era antes de renascer: amparador, guia cego ou assediador? Ou era alguém indiferente que “não fedia nem cheirava”?


Características do amparador extrafísico:

01. Não impõe suas ideias ou condutas.

O amparador é uma consciência que não força a barra. É preciso atenção para todas as personalidades que tentam te convencer de algo, seja qual for o conteúdo ou a justificativa. Infelizmente, há seres extrafísicos tão intrusivos que forçam até mesmo a incorporação ainda que a revelia do “assistido”. Desconfie de quem faz pressão de modo direto ou indireto já que esse tipo de conduta não combina com as sociedades extrafísicas mais maduras e avançadas.

02. Se manifesta onde está ocorrendo assistência.

Dentro da Conscienciologia existe um princípio que diz “onde tem assistência é que está o amparo extrafísico”. Isto é, quem quer ser mais amparado deve se envolver em questões fraternas já que o amparo real basicamente não desperdiça o próprio tempo envolvido em meras futilidades ou hábitos patológicos. Muitas vezes pode ocorrer a sensação de solitude ou ausência de amparo em certas tarefas assistenciais, mas, a rigor, a supervisão extrafísica é sempre presente ainda que intangível. Você quer ser assistido sem fazer assistência?

03. Não é um guru.

O amparador não é mero líder espiritual que diz o que você deve comer, se deve ir para a esquerda ou direita, o que deve fazer da vida e coisas assim. Sua função é abrir caminhos para quem quer andar. Quem trata o outro como submisso ou inferior não está em ressonância dos às leis do cosmos. Ou seja, muitos se surpreendem ao perceber que o amparador extrafísico é alguém próximo e acolhedor, cheio de bom humor, sem posturas de arrogância e soberba. Você faz suas escolhas evolutivas?

04. Não é babá e não gera dependência.

Toda forma de amparo respeita, em primeiro lugar, a liberdade e a independência. Ou seja, não atuam gerando qualquer tipo de dependência emocional, psicológica, energética e assim por diante. Se você já sabe “pescar” não adianta ficar pedindo o “peixe” aos amparadores. Esse é um ponto crucial para entender que mordomias evolutivas são condutas exceções dependendo dos agravantes e atenuantes. Amparador não é mero serviçal em favor dos seus caprichos.

05. Se afasta se não há abertismo.

O amparo extrafísico só atua de acordo com o abertismo sincero de quem recebe ajuda. Veja bem, não adianta apenas dizer que se está aberto quando, na verdade, as condutas e as emoções são contrárias. Quando inexiste possibilidade de auxílio os amparadores fazem uma “retirada estratégica” por respeito e para não trazer maiores prejuízos evolutivos. A melhor conduta é aquela que sabe discernir entre a vontade de ajudar e o momento de se retirar.

06. Intercede ao invés de interferir.

O amparador não interfere ou muda os rumos dos acontecimentos de acordo com o que pensa ser melhor. Essa interferência está baseada nas próprias intenções quanto ao direcionamento das situações e comportamentos. Amparador não faz isso. Eles intercedem de modo a não mudar o livre-arbítrio e não impõe sua vontade em absolutamente nada. Quando não são bem vindos se retiram em silêncio sem ofensas mentais. Quando não tem espaço de atuação não fazem pressão. Quem interfere para fazer as coisas do seu modo sabe das sutilezas que geram as interprisões grupais?

07. Não faz barganha.

O amparador real ajuda sem a intenção de retorno ou gratidão. Ou seja, não faz trocas ou aceita “favores” para que faça alguma ação do seu interesse ou conveniência. Assim sendo, desconfie sempre que uma personalidade extrafísica, por exemplo, pedir cigarros ou fazer pedidos estranhos a fim de ajudá-lo. A barganha para realizar algo é uma atitude distante das sociedades extrafísicas sadias e não faz parte da rotina dos grupos evolutivos. A assistência que é “vendida” não tem valor algum.

08. Auxilia através de nossas qualidades.

O elo de um amparador ou amparadora conosco não é a crença, a etnia, o gênero ou a conta bancária. A sinergia acontece pelas qualidades (traço força ou trafor) que dispomos em favor dos outros. Eles não têm interesse em ficar apontando os defeitos e fissuras existentes em alguém, pois esse papel cabe aos indivíduos de qualificação duvidosa. Ao valorizar o que há de melhor em si mesmo é possível assumir novas tarefas edificantes rumo a serenidade permanente.

09. Atua segundo a meritocracia.

O amparador não é personalidade que auxilia em função de favoritismos, politicagens ou interesses obscuros. Dessa forma, ajuda de acordo com o merecimento ou por ter adquirido créditos para tal, ou seja, com a chamada meritocracia. Pouco importa a cor da pele, a quantidade de amigos nas redes sociais ou outros fatores secundários porque extrafisicamente somos tratados pelos méritos conquistados com esforço e dedicação. Quem ajuda apenas os seus “camaradas” não está tendo nenhuma postura de maturidade a ser seguida. Cada um recebe o que merece.

10. Não é comparsa.

Há uma enorme diferença entre ser cúmplice e ter intimidade. O amparo, apesar de toda a afinidade, não compactua com ações e negociatas anticosmoéticas. Um ser extrafísico que o ajuda a puxar o tapete de alguém, por exemplo, não é amparador. Os seres mais equilibrados vão até o limite da cosmoética e não sujam as próprias mãos por favoritismos e chantagens emocionais. Quem se alia a alguém e comete pequenos delitos conjuntamente está expulsando o próprio amparador.

11. Usa de cosmoética sofisticada.

Uma consciência evoluída tem, paradoxalmente, ao mesmo tempo, simplicidade e refinamento. Seu entendimento e aplicação da ética multidimensional (ou cosmoética) é profundo e sofisticado em várias nuances. Portanto, não é o tipo de personalidade que gosta de uma cachaça ou de outro tipo de entorpecente. Em muitos casos a percepção nítida desse nível avançado de ética é uma sensação inesquecível. Ser incorruptível é inevitável depois de certo estágio evolutivo.

12. Tem respeito e paciência.

O amparador tem a maturidade básica de saber esperar pelo momento certo sem ansiedade ou afobação. Assim sendo, o ser que realmente é um auxiliar extrafísico não mantém traços agressivos ou belicistas de qualquer tipo e nem tampouco atitudes de intimidação. Essa questão parece óbvia (e é mais séria que parece), pois certos benfeitores sequer entram em determinados ambientes se não forem convidados ou não interagem se não perceberem um real abertismo. O pacifismo acalma enquanto a passividade entedia.

13. Atua dentro do universalismo.

O amparador auxilia pessoas que possuem afinidades sadias independentemente das crendices dos assistidos. Entenda que valores são mais importantes que crenças. Dessa forma, fazem o que podem com o princípio de que “aconteça o melhor para todos”. O universalista ajuda quem pensa diferente dele ao passo que o sectário só estende as mãos a quem faz parte do “grupo”. A amparador pensa no todo enquanto os pequenos pensam nos amigos.

14. Tem benignidade real.

Usa seu tempo, energia e disponibilidade em função do bem estar das consciências que precisam de algum tipo de apoio. Desse modo, age de acordo com seus princípios e não por segundas intenções que ficam mascaradas ou camufladas. A benignidade contempla o acolhimento e o desejo que os demais sejam melhores que a si mesmo. Apesar do sentimento de megafraternidade, não são bobos, ingênuos ou sugestionáveis a ponto de esquecer a meritocracia. A benignidade extirpa a competitividade.

15. É um ser racional.

Muitos cometem o equívoco de dividir uma pessoa entre ser racional ou ser fraterna como se ambos não pudessem coexistir simultaneamente. O amparador é mais racional, equilibrado e mental por excelência, contudo sem perder a assistência ou se deixar levar por uma paixão cega. Toda ideia fixa, como as existentes nos assediadores, são uma forma doente de paixão. Portanto, desconfie de um ser que se diz evoluído mais tem exaltação emocional e certo histrionismo. Fique atento as ideias.

16. É técnico em algum segmento.

A ação dos amparadores se deve aos seus talentos desenvolvidos em função do bem maior ou maximecanismo. Portanto, ainda que o amparador seja uma consciência polivalente ele geralmente privilegia seus trafores mais latentes. Ou seja, sua atuação não é feita de “talvez”, “quem sabe” ou de “achismos” sobre o que está fazendo, pois tem noção exata de suas potencialidades e limitações. Qual especialista pode te ajudar?

17. A energia se sobrepõe a imagem física.

Os amparadores normalmente se apresentam com uma fisionomia que seja mais agradável e familiar para quem está sendo assistido. Entretanto, para quem não possui um corpo físico a aparência pode ser facilmente mudada e transfigurada de acordo com a intenção do momento. Com isso, a aparência é secundária e tem pouca relevância ainda que certas roupas, cabelos, barbas e certas feições transmitam mais autoridade. O que realmente importa é a energia que o ser manifesta ao invés do mero visual. Você dá valor desproporcional a imagem?

18. Possui diversos níveis de evolução.

Como já foi dito no início deste texto existem níveis e níveis de amparadores de acordo com sua escala evolutiva. Não existe uma aparência padrão ou um comportamento “correto” do que seja um amparador extrafísico. A realidade do universo é complexa e cada indivíduo é um microuniverso em expansão. Não pense que o amparo tem um “jeito certo” de falar ou aparentar. Nem sempre é fácil entender ou compreender a realidade alheia mais os amparadores se unem no fluxo da maxifraternidade. A liberdade evolutiva é conquista íntima enquanto a rigidez mental é a irmã do autoritarismo.


Há seres doentios travestidos de amparadores. Para um observador atento aos detalhes fica nítida a constatação de qual tipo de interação extrafísica está realizando. É importante aprofundar a interação com consciências maduras que querem nos ajudar do mesmo modo que é bom se afastar dos guias cegos e assediadores quando não podemos ajudá-los. Inteligência também é saber quando se afastar.

Quais dessas características de amparador você possui?




Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.


** Não entendeu alguma palavra? - GLOSSÁRIO.



0 comentários: