10 Sinais do assédio no Trabalho Energético

11:08:00 Administrador 0 Comments



Energia é vida! Energia é saúde e não existem contra-indicações. No entanto, começar a aplicar técnicas energéticas pode desagradar muitas companhias extrafísicas que não desejam nossa autonomia e bem-estar tentando, a todo custo, atrapalhar o praticante. Se detectar algum assédio durante o trabalho energético insista e não desista, pois se perceberem que ao menor sinal de interferência você já sucumbe com certeza irão tentar atrapalhar sempre. Insista e permaneça determinado mesmo em meio as dificuldades.


Aqui foram listados apenas 10 exemplos de sinais que podem indicar a influência negativa de seres extrafísicos, especialmente assediadores mal intencionados. Cabe frisar que nem sempre os 10 acontecem durante uma prática, mas quando apenas um item é muito expressivo vale ficar atento e analisar tudo. Brutum fulmen.


1. Vontade de "sair correndo" ao mexer energia.

Se ao começar o trabalho com as energias você sentir uma vontade de fugir (ou "sair correndo") da situação é possível que haja algum tipo de assédio extrafísico. Em geral, essa sensação vem da consciência extrafísica acoplada a você. Ou seja, você percebe suas emoções ao ter sua intimidade sendo devassada pelas energias. Caso isso ocorra, insista no procedimento, pois muitas consciexes acabam mesmo saindo do seu campo energético e assim promovendo o autodesassédio. Se você parar e se render esse tipo de consciência permanecerá confortável em seu assédio e vampirismo.

2. Aflição em pensar sobre a prática.

Quando há uma interferência externa é comum uma tensão e inquietação constante durante as técnicas energéticas juntamente com uma sensação de estar fazendo alguma contravenção. Isso tudo em função do assediador que se julga dominante e sentindo estar perdendo sua influência antes inquestionável. Essa aflição vem mesmo de você? Importante analisar essa pergunta pois muitos se sentem desse modo em função do medo da morte e não obrigatoriamente de um ser extrafísico. É você mesmo que está tenso durante o trabalho energético?

3. Sensação de bloqueio.

A interferência do assédio também pode gerar uma sensação de que está tudo travado tanto do ponto de vista energético quanto emocional. Essa impressão de bloqueio visa justamente a criar uma falsa impressão do praticante se sentir incapaz e desestimulado em seu treinamento energético. Essa impressão é diferente do bloqueio de algum chacra específico por se tratar de algo geral, como se todo o corpo energético estivesse empedrado. Há casos e relatos de até paratecnologias nocivas que afetam as energias no intuito de paralisá-las. Para tanto, o ideal é repetir, repetir e repetir as técnicas até que isso seja superado. Você já se sentiu inteiramente bloqueado?

4. Perda da percepção da energia.

Outro processo que pode ocorrer pela interferência do assédio é a percepção de energia desaparecer, como se algo tivesse "desligado" seu corpo energético. Esse processo é nocivo e negativo e, nesses casos, o ideal é recomeçar a técnica. Importante destacar que é preciso ter cautela nas análises dessas ocorrências, pois há casos que essa perda de sensação energética é apenas falta de traquejo e desenvolvimento pessoal (comum ao processo de treinamento). Quando envolve o assédio em geral são ocorrências díspares que podem vir acompanhadas de algum mal-estar. Já percebeu algum esvaziamento energético?

5. Pensamentos negativos intrusivos.

Uma ocorrência aparentemente sutil do assédio é a intrusão de pensamentos enfermos que objetivam tirar a concentração e o foco diante das práticas energéticas. Pode sobrevir pensamentos inconvenientes sobre uma briga conjugal, contas a pagar, conflitos profissionais e assim por diante. Em geral, os problemas atuais são ressaltados mentalmente e assim o praticante acaba desviando sua atenção e sua energia. Um ponto chave é que no caso de assédios essas ideias são insistentes, sendo preciso quase "brigar" com os próprios pensamentos afim de anulá-los. Bem diferente da distração que surge e rapidamente é superada. Qual o teor dos seus pensamentos durante o trabalho energético?

6. Alteração emocional súbita.

Mexer com energia não tem efeitos colaterais negativos e nem mesmo causa qualquer tipo de problema. Entretanto, a intrusão de assédio durante a prática energética pode fazer ao praticante incauto a mudança de humor repentina que pode nem ser percebida. A irritação, a ansiedade, a raiva, a mágoa ou outras emoções rasteiras borbulham fazendo a prática ser menor ou mesmo interrompendo as manobras executadas. Agitação súbita não combina com trabalho energético e é preciso estar atento quanto a chegada ou presença de seres extrafísicos já que manobras bem feitas trazem acalmia e relaxamento profundo, dependendo do momento e da intencionalidade. Você já ficou irritado durante alguma prática energética?

7. Muito mais pressão que alívio.

O trabalho energético, ainda que feito sem muita intensidade, normalmente traz certa sensação de alívio e de acalmia. No entanto, quando os resultados são inquietantes e há uma sensação de pressão em relação a prática é útil prestar atenção se há influência assediadora. Há alguma consciência incomodada com suas performances energéticas? Quando trabalhar energia se assemelha a entrar em um campo de guerra já evidencia que algo não está certo. Energia limpa traz pacificação. Você se sente pressionado antes, durante ou depois do trabalho com as energias?

8. Tonturas e turvação.

As sensações que envolvem o trabalho energético são bem particulares e pessoais. No entanto, certas tonturas e percepções que afetam a cabeça podem ser indicativos de assédio na psicosfera energética. Há também um fenômeno pouco conhecido chamado de turvação, que promove rápidas e súbitas perdas de lucidez, de modo que se manter consciente se torna um enorme desafio e uma luta constante durante a prática. Ou seja, sua lucidez fica sendo perdida continuamente ainda que por breves segundos mesmo contra a própria vontade. Em alguns casos a turvação pode estar ligada até mesmo a processos orgânicos, contudo a manifestação assediadora pode existir e não deve ser descartada. No trabalho energético há sempre a dificuldade de se manter consciente?

9. Aparecimento de certas sensações físicas e energéticas.

Com o passar das práticas e das observações é possível perceber que, por exemplo, certos arrepios, calafrios, estalos no ouvido, dores pontuais, entre outros, são sinais de interferência assediadora. Entretanto, vale frisar que esse tipo de sinalética é algo muito particular e mesmo os exemplos aqui citados podem não ter relação direta com assediadores. Mas existem indicações tanto físicas quanto energéticas que explicitam essa condição e requer de você atenção aos detalhes e sobre si mesmo para esse tipo de identificação. Você está atento a todas as sensações e vieses decorrentes do trabalho energético?

10.  Baixa fluidez energética.

Com o assédio tentando atrapalhar, a circulação de energia pode se tornar lenta e difícil, ou seja, a fluidez durante a manobra fica piorada. Mas esse item é preciso muita atenção e senso crítico já que um iniciante nas energias em geral tem baixa fluidez (ou "elasticidade energética", por assim dizer) em função de nunca ter praticado ou pelo bloqueio dos seus chacras que torna a circulação de energia mais complicada. Deve-se atentar quando a fluidez é repentinamente piorada, saindo do seu padrão habitual, e a manipulação energética fica mais difícil por alguma razão. Já considerou que a perda de eficiência pode ser por uma intrusão extrafísica?

Apesar do exposto aqui, não é preciso ficar alarmado ou desesperado com medo dos assediadores ou guias-cegos. Nós temos um corpo energético que é muito superior a força dos seres extrafísicos. Ter medo deles é como um adulto preocupado com uma mosca. Em geral, são mais processos psicológicos e crenças limitantes que fazem uma pessoa se sentir vulnerável por consciências sem muita força. Insista, repita e continue com seus esforços e, se houver mesmo assédio, mostre que é você que manda em si mesmo.

Você desiste fácil frente aos menores obstáculos?



Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.


** Não entendeu alguma palavra? - GLOSSÁRIO.

0 comentários: