"Te assedio e depois te acuso de ser assediado"

09:00:00 Administrador 0 Comments


Estratégia. Uma estratégia de assediadores intra e extrafísicos é incomodar, atrapalhar, pressionar, agredir, chatear e assim por diante, até a pessoa se desestabilizar para depois acusá-la de estar assediada (ou dizer que é uma personalidade desequilibrada). Ou seja, primeiro se ataca o indivíduo-alvo e depois o ataque é feito publicamente quanto a sua pessoa. Técnica própria de assediadores assediados.

Armadilha. Quando se arma esse tipo de emboscada, principalmente com o auxílio de outras pessoas, entenda que não importa o que você diga ou faça, pois sempre vão dizer que você está errado. Para qualquer direção seguida haverá um argumento que dirá o quanto você não é digno, o quanto não merece confiança e o forçando a duvidar de si mesmo, caso você seja sugestionável.

Ataques. Quando dizem que você sempre está errado, mesmo tendo a sua consciência tranquila, é comum a utilização, por exemplo, de algumas atitudes, como essas abaixo, fora muitas outras:
- se você se posiciona é tachado de agressivo.
- se você aceita o que dizem é visto como fraco.
- se você questiona o agressor é visto com desconfiança.
- se você tenta de defender é visto como teimoso.
- se você busca o entendimento é dito que está se esquivando.
- se não se vitimiza é colocado como radical e irredutível.

Tudo é motivo para uma visão derrotista e trafarista do “acusado”.
O acusador já tentou se passar por um juiz isento?


Correlação. Não surpreende que acusadores apontem nos demais àquilo que eles próprios são, ou seja, quem rouba acusa o outro de ladrão, os bélicos acusam de agressividade, os preconceituosos acusam de exclusão e assim por diante. Naturalmente isso não acontece em todos os casos apesar de ser muito comum.

Secular. Essa prática de atacar a imagem e tirar autoridade moral está entre as ações assediadoras que percorreram os séculos da humanidade. Um exemplo clássico é o caso das pessoas tidas como bruxos e feiticeiros da idade média que eram perseguidos pela inquisição que, antes da execução sumária, faziam um “julgamento justo” dos acusados.

Princípios. Entre as muitas razões que colocam essas posturas como sendo altamente patológica, segue abaixo apenas 3 princípios mentais do assediador quanto ao tema abortado.

“Quanto mais desestabilizada a pessoa ficar mais eu faço a sua caveira.”

“A sua revolta é à base do meu argumento acusatório.”

“É preciso pressionar cada vez mais de modo direto e agressivo.”


Motivações. É muito importante entender as motivações que levam alguém a ter esse tipo de atitude assediadora com alguém. Quais as segundas intenções? Quer algum benefício? Está querendo assumir o lugar de alguém? Está querendo qual tipo de proveito? É improvável que surja um agressor gratuitamente, pois puxar o tapete é uma ação que remete a um propósito. Infelizmente essa ação é muito comum no mundo empresarial e corporativo atualmente.

Força. Quem sabe mostrar esse texto para alguma pessoa-chave possa servir como um tipo de medida preventiva perante a manipulação das consciências (mesmo sendo menos provável de funcionar). Toda essa situação é bem delicada, mas, em compensação, também há muitos amparadores extrafísicos auxiliando a quem realmente está bem intencionado. No final o cosmoético é sempre o mais forte.

Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.


** Não entendeu alguma palavra? - GLOSSÁRIO.


0 comentários: