Filmes com Experiência de Quase Morte (EQM)




Há filmes e série que abordam diretamente as EQMs ou Experiências de Quase Morte. Felizmente boa parte do grande público está começando a reconhecer esse fenômeno, antes desconhecido, que a cada dia fica mais popular. Essa listagem de 14 obras é ideal para todos que se interessam por esse fenômeno de alta relevância.

Já assistiu alguma dessas produções?
















Para ter mais informações sobre EQM veja o canal Dimensão Mental no Youtube.

Por Alexandre Pereira.

Alguém previu a pandemia de 2020?




O fenômeno de antever situações futuras, chamado de precognição, é uma manifestação real e genuína. O grande problema está nos “profissionais” que trabalham afirmando como será o amanhã. Em geral, para essas previsões, são utilizadas a astrologia, numerologia, tarô, adivinhações de todos os tipos e até mesmo, segundo afirmam, o parapsiquismo (mediunidade ou faculdades extra-sensoriais).
 
Entretanto, pouco se discute sobre a eficácia e assertividade dessas previsões. Nem mesmo as revistas e periódicos que dão espaço para esse tipo de “precognição” parece se importar com os resultados. Eis aqui um grande teste para todos os tipos de adivinhos: alguém teria conseguido prever a pandemia de coronavírus de 2020?
 
Entenda bem, essa pandemia foi de caráter global e, caso recordem, em muitos momentos parecia roteiro de cinema com cidades e ruas desertas pelo mundo com todos assustados em suas casas. Um evento dessa magnitude não deveria passar em branco em quem supostamente é capaz de prever o que está por vir. Afinal, como falar de 2020 simplesmente ignorando a pandemia?
 
Pensando nisso, fiz uma pesquisa das principais previsões feitas em dezembro de 2019 sobre como seria o ano que se aproximava. O problema não foi todos terem falhado, mas a quantidade de afirmações que se mostraram absurdamente erradas. Ninguém falou de pandemia e do que realmente aconteceu com o mundo. Obviamente, muitas dessas fracas previsões possuem, no máximo, expressões genéricas e vagas como “é um ano de mudanças”, “podem vir transformações” e superficialidades do gênero que são usadas ao final de todos os anos.
 
Esse texto é dedicado a todos que adoram uma muleta adivinhatória, aos moldes dos exemplos citados logo adiante. Nem no Brasil e nem no exterior houve uma previsão correta. Segue “25 grandes previsões” feitas por pessoas tidas como renomadas, veiculadas em grandes mídias e, ao final de cada uma, está o link para a matéria completa de onde foram retiradas. Algumas chegam a ser cômicas se não fosse um assunto trágico.
 
***
 
Se muitos acharam que 2019 foi agitado, cheio de altos e baixos, rápido, muitas vezes inesperado e até fora do controle, então as notícias são boas. O ano que se aproxima será mais calmo, organizado, sem muitos sustos e até, em certos momentos, monótono. Não que não haverá surpresas e novidades, mas o ano 4 costuma ser mais ponderado e tranquilo. Será um ano “médio”. Nem tão bom, nem tão ruim. Vai dar para ganhar dinheiro, sim. Mas, não devemos esbanjar ou gastar em excesso. Pense em adquirir bens.
 
Franco Guizzetti, tarólogo e terapeuta floral.
 
https://www.jornalcontabil.com.br/previsoes-para-2020-e-a-importancia-do-numero-4/
 
***

Segundo ela, 2020 é um ano que será regido pelo orixá Xangô. "Será um ano de justiça e de realizações", apontou. Este, segundo a mãe de santo, será um ano muito mais tranquilo, que trará resoluções para problemas que foram criados em 2019. "É um ano em que tudo irá fluir de forma natural. Não vai ser um ano tão amarrado como foi 2019", contou.
 
Mãe Ieda Paula, búzios.
  

A terapeuta radiestesista Fátima Moral explica que 2020 será um ano que promete muitas coisas boas. "Para aqueles que andaram na linha nos anos anteriores", afirmou. Regido pelo Sol, 2020 promete trazer um período de paz e harmonia.

Fatima Moral, Mesa Radiônica.


A numeróloga Sabrina Freitas explica que 2020 será regido pelo numeral 4, que representa o trabalho. "O ano de 2020 será um ano de muito trabalho, um ano de planejamento e organização", explica. Mas, apesar da responsabilidade que o número 4 carrega, a numeróloga explica que 2020 será um ano muito bom.
 
Sabrina Freitas, numerologia.
 
https://www.acidadeon.com/campinas/cotidiano/cidades/NOT,0,0,1476210,previsoes+2020++esotericos+contam+o+que+vai+acontecer+em+campinas.aspx
 
***
 
O sol deve garantir um 2020 mais leve do que o ano que passou, conforme previsão do astrólogo João Bidu. "Pela influência do sol, podemos esperar um ano mais leve do que 2019, não só para as pessoas, mas para o mundo em geral. Porém, mesmo evocando tantos atributos, o sol também pode ser impiedoso quando entra em atrito com os planetas, instigando atitudes orgulhosas, intolerantes, autoritárias, arrogantes e exibicionistas. É melhor ficar de antena ligada, pois diversas trombadas astrais envolvendo o regente do ano vão acontecer", afirma.
 
João Bidu, astrólogo.
 
https://www.jcnet.com.br/noticias/geral/2019/12/708968-novo-ano-promete-ser-mais-leve--diz-astrologo.html
 
***
 
Mais sucesso em 2020. Para o próximo ano, estaremos com a energia do trabalho com o cigano Vladmir e a energia do dinheiro com a cigana nômade Solemar. A carta número 4 do baralho cigano é a Casa, e ela nos diz que poderemos realizar projetos e finalizar o que tanto desejamos ver concretizado. Podemos ter patinado um bocado em 2019, mas em 2020 teremos muito sucesso. Já a carta 13, que é a carta da Criança, completa o cenário dizendo que teremos muitas possibilidades de alcançar nossos objetivos. Podemos, com isso, contar com caminhos abertos a partir do dia 1º de janeiro de 2020. Será muito melhor que 2019, mas o Brasil será convidado a acertar o que não está bom, sem dúvidas.
 
Cathia D'Gaya, paranormal.
 

Eu gostaria muito de falar que 2020 vai ser melhor, mas vejo o cenário completamente diferente. O ano que vem será um dos piores para o Brasil. O assunto Marielle vai feder e será definitivo no cenário político. Veremos muitas brigas de família entre os governantes. Todos irão para as ruas, a exemplo do que já está acontecendo na América Latina. A cada seis lojas, três irão fechar em uma séria crise no comércio. A região sul sofrerá com tempestades e enchentes. O mar irá se revoltar contra todo óleo derramado e, além disso, sentiremos o abalo de um terremoto na Avenida Paulista, em Santos e no Rodoanel sentido Campinas.
 
Carlinhos Vidente.
 
 
O ano será regido pelo Sol a partir de março, mas no mapa do Brasil, Júpiter e Marte estão muito fortes, exigindo ética, justiça e aproximação da família. Somos um país com pouca estabilidade e planejamento, portanto, plantem o que querem colher com responsabilidade. A ligação com o sagrado vai trazer mais tranquilidade para vivenciar tudo isso.
 
Ricardo Hida, astrólogo.
 
 
2020 para mim será maravilhoso para todos nós. É quando a gente sai do ciclo do número 1 — do 2010 até 2019 — e um novo caminho se inicia. O número 4, o Sol, Xangô, Ganesha, Arcanjo Miguel e a carta do Julgamento no Tarô serão nossos regentes. O principal é que estamos, neste momento, virando um fluxo de energia gigantesco, que é a saída de uma fase totalmente tensa e negativa. Com o país em guerra, 2019 pode não ter sido fácil para muita gente, por isso mesmo em 2020 precisaremos limpar tudo que não serve mais.
 
Daniel Atalla, coach espiritual.
 
 
Cada um tem uma história e uma trajetória, o que desejamos é que cada um consiga usar isso de uma maneira positiva. E, através da energia de 2020, a numerologia traz essa força. Se fomos observar, são números pares que estão regendo este ano, e números pares são mais lentos do que os ímpares. Todo alicerce e reestruturação precisa dessa lentidão para que as construções aconteçam de maneira sólida. Os dois zeros de 2020 são um verdadeiro start! Portanto, 2020 tem tudo para ser bom, desde que nos dediquemos a isso.
 
Marcia Pugliesi, numeróloga.
 
 
Nós vamos entrar em 2020 com a regência do quarto raio da grande Fraternidade Branca. É um fluxo de energia favorável para fazermos todos os cursos possíveis, adquirir muito conhecimento e equilíbrio divino. O nosso amado mestre Seraphis Bey, os serafins e nosso amado Arcanjo Gabriel trazem um trabalho muito especial para controlar nossas emoções pessimistas. Devemos buscar o prazer de viver, ter pensamentos superiores e ajudar os seres de luz a trabalhar a arrogância e o ego. Vamos vigiar nossos desejos. Não estamos sós!
 
Valdiviah Latare, Fraternidade Branca.
 
https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2019/12/07/previsoes-de-2020-dadas-por-vidente-astrologo-e-numerologa-sol-brilhara.htm?cmpid=copiaecola
 
***
 
“01 do 01 de 2020 dá o número 06, primeiro dia é voltado para prosperidade e para riqueza, caminhos. Eu acho que vai ter empregos e etc... Acho que vai ser um ano bem melhor”.
 
Pai Adeilson de Logun-Edé
 
 
A taróloga e numeróloga também afirma que 2020 será um ótimo ano para o amor. "Pessoas mais velhas irão casar, pessoas que já estão na melhor idade, podendo fazer novas fazes da vida e famílias vão encontrar muita união por causa de curas".
 
Vaneska Arraes, taróloga e numeróloga
  
https://g1.globo.com/pe/petrolina-regiao/noticia/2019/12/31/tarologa-e-pai-de-santo-trazem-as-previsoes-para-o-ano-de-2020.ghtml
 
***
 
Negócios e Saúde
Um ano de muitos trabalhos positivos e crescimento para a área empresarial. Grandes empresas farão fusões, novamente um aquecimento satisfatório no setor imobiliário. Nas áreas de medicações e saúde, novidades nos lançamentos de medicamentos, ou seja, muitas vitórias na área da ciência, descobertas de curas de doenças, medicamentos novos no mercado e muitas coisas boas sendo feitas por brasileiros, visto pelo mundo todo.
 
Célia Siqueira, taróloga, quiróloga e grafóloga.
 
https://www.mundorh.com.br/confira-as-previsoes-para-2020/
 
***
 
Próximo ano pode atrair bons negócios e casamentos, além de uma forte energia para se colher o que foi plantado. [...] De modo geral, 2020 deve trazer um desejo maior de “arrumar a casa”. É um ano bom para negócios, vida financeira e casamentos. [...] Até julho ainda estará muito difícil, não muito diferente de 2019. Nada ficará oculto, ano de justiça, de muito barulho. Muitos casamentos vão acontecer, mas muitos podem se desfazer.
 
Mãe Norma
 
https://www.otempo.com.br/diversao/previsoes-para-2020-um-ano-de-brilho-mas-que-exigira-muita-luta-1.2279763
 
***
 
"Será um ano bastante intenso, de muito trabalho (mas muito mesmo) e ânimos mais exaltados. Excelente para atividades artísticas, beleza, esportes, áreas ligadas à imagem. E um ano bem especial para os nativos de Leão, um ano da exaltação da beleza, ainda mais a exterior". Anita diz que turismo e saúde serão áreas beneficiadas no país, com queda para as ciências, principalmente por parte do governo. Há ainda risco de rompimentos entre nações.
 
Anita La Fey, tarô e atuando com astrologia e oráculos.
 
https://www.ovale.com.br/_conteudo/_conteudo/nossa_regiao/2019/12/94502-vale--esporte-e-eleicao--previsoes-do-taro-e-da-astrologia-para-2020.html
 
***
 
O novo ano nos dará a oportunidade de fazer regeneração e reconstrução concreta, objetiva, material, econômica e financeira, considerando a Numerologia, as regências planetárias e a concentração de planetas em signos de terra. O elemento terra preza o plano físico, a matéria, a segurança, a conservação, a manutenção e o desenvolvimento concreto, material e econômico. Se fizemos as lições que Saturno nos propôs em 2019, ou seja planejamento, enxugamento, economia e reestruturação, teremos a chance de renascer de forma mais organizada e forte em 2020.
 
Ciça Bueno, astrologia.
 
https://glamurama.uol.com.br/adeus-ano-velho-eclipse-solar-previsoes-para-2020-e-muito-mais-no-ultimo-astral-da-semana-de-2019/
 
***
 
Pai Ricardo de Oxum
"Destaque para doenças antigas que podem causar problemas novamente, como o sarampo e doenças de pele. Não vejo nenhuma grande cura em 2020."
 
Mestra Tala
"Será preciso cuidar da saúde de modo global, mente e corpo. Será um ano de alta incidência de doenças de pele e dos olhos em função do sol. Evolução com relação à cura do câncer."
 
Holística Esmeralda
"Descobertas de vacinas e curas para doenças de pele. Será um ano de evolução. Com relação ao SUS (Sistema Único de Saúde), vejo que a parte administrativa vai melhorar, mas usando a estrutura que já existe."
 
 
https://gauchazh.clicrbs.com.br/comportamento/noticia/2019/12/como-sera-2020-um-babalorixa-uma-vidente-e-uma-tarologa-trazem-as-previsoes-ck4ob264300t201k815h4sgie.html
 
***
 
O que irá acontecer com o Brasil em 2020?
 
Teremos um ano cheio de sacrifícios para os brasileiros na economia. Será o verdadeiro ano da revolução e da cassação de poderes, com muito peso para as questões de justiça, conflitos entre as instituições e mudanças de comportamento na sociedade. Dois ex-presidentes vão morrer em 2020. A classe artística vai sofrer com a perda de quatro comunicadores que fizeram história, além de dois cantores e sete atores e atrizes muito queridos.
 
Robério Alexandre Bavelone, o Robério de Ogum
 
https://istoe.com.br/dois-ex-presidentes-vao-morrer-em-2020/
 
***
 
A entrada de Júpiter em Capricórnio também deve trazer um crescimento econômico para o país no geral. "Mas será um crescimento suado, moderado e aquém do que as pessoas esperam que não é correspondente ao quanto o brasileiro trabalha."
 
 
https://delas.ig.com.br/comportamento/2019-12-20/previsoes-para-2020-como-sera-a-politica-e-a-economia-do-brasil-no-ano-que-vem.html
 
***
 
O ano de 2020 promete sucesso para quem souber exercer a sua individualidade com nobreza de ação e sentimentos. Isso porque o seu regente, de acordo com a Astrologia caldaica, será o Sol – informa a astróloga Virginia Gaia. Patrono da criatividade, o nosso astro-rei também inspira a procura por identificação e destaque social, desde que tudo isso tenha objetivos mais abrangentes, indo além da superficialidade, para inspirar a busca por um propósito maior para a realização pessoal.
 
Virginia Gaia, astróloga.
 
https://www.jornalopcao.com.br/ultimas-noticias/confira-as-previsoes-astrologicas-para-2020-o-ano-que-desafia-limites-227737/
 
***
 
2020 será um ano de muito trabalho e dedicação. Não adianta você fazer algo com o que você não esteja conectado verdadeiramente ou que não conheça verdadeiramente. Não é o momento de se aventurar no que você não conhece, no que não domina, nem no que você não esteja conectado e desejando verdadeiramente. 

Se você desejar seguir um caminho que não esteja alinhado à sua verdade interna, esse ano de 2020, com toda a conjuntura em Capricórnio, o peso e a cobrança serão muito grandes. Seja o que você tenha o desejo de alcançar, esse assunto vai se destacar nas suas obrigações e compromissos.
 
Patrícia Souto, coach e terapeuta holística, especializada em thetahealing, reiki e meditação.
 
 
https://guiadaalma.com.br/previsoes-para-2020/
 
***
 
O ano de 2020 será difícil como foi 2019, com acontecimentos ruins?
Em 2020 e 2021 Sol e Marte progredidos em quadratura com Urano trarão turbulência, choques, divergências, reviravoltas, rupturas e dissidências irreconciliáveis. Também poderão ter incêndios e problemas com redes elétricas.
 
Teremos um ano turbulento na política a exemplo de 2019?
Continuaremos com instabilidades, pois o Sol da Revolução ainda faz oposição a Netuno. A posição de Mercúrio fará com que o povo continue buscando a transparência de nossos governantes, o que demonstra que a corrupção ainda vai trazer à tona muitos escândalos. De novembro de 2019 a março de 2020, Urano em trígono com Netuno sinalizará uma tendência mais inovadora da Câmara e Senado, seja em relação aos seus quadros, condutas ou pautas. O país como um todo entrará em uma fase de buscar soluções e caminhos alternativos aos que são habitualmente adotados. Podemos falar em uma nova safra de ideias, pessoas e atividades.
 
Márcia Fernandes, conhecida também como Márcia Sensitiva
 
https://jornaldebrasilia.com.br/blogs-e-colunas/marcelo-chaves/sensitiva-marcia-fernandes-faz-previsoes-para-o-ano-de-2020-no-brasil-e-em-brasilia/
 

Ainda vai dar ouvidos ao autoengano?
  
Por Alexandre Pereira
Dimensão Mental

A Consciência Livre



25 de janeiro de 1979, quinta-feira, zero hora e 20 minutos, segundo sono. Quarto do apartamento em Ipanema, Rio de Janeiro. Recolhi-me ao leito, deitei-me do lado esquerdo, aparentemente como qualquer outra noite, com algum cansaço intrafísico, às 23h 15min. Não aconteceram exercícios de exteriorização de energias e nem retive rememoração da decolagem.
  
xxx
 
A consciência nasceu-me fora do soma (corpo) num distrito extrafísico evoluído, no esplendor de beleza transcendendo os locais costumeiros nas imediações da crosta terrestre. Minhas parapercepções detectavam apenas luzes e cores vivas não circunscritas por formas definidas. Nenhum sinal de habitação, completa ausência de edificações. Tinha a percepção apenas da consciência. Não sentia a forma do psicossoma. Estava invisível até para mim mesmo.
Mais leve do que o normal fora do corpo denso, a atitude interior de confiança com pensamentos de superioridade moral, fazia meu íntimo aspirar energias de inequívoca sublimação, num contentamento indefinível e tranquilo.
Não havia formas nem fisionomias humanas, apenas centros de irradiação de energia constituindo consciências conhecidas entre as quais algumas marcantes pelo que realizaram como os sensitivos Fernando de Lacerda, Aura Celeste e Eusápia Paladino. E todos convertidos em pura luz. Não possuíam nomes, nem os identificava pelos formatos, mas os conhecia e estava unido a eles por uma experiência em comum. Surgiu-me a certeza de estar numa assembleia, embora sem forma ou aparência, apenas focos mentais incorpóreos, massas de energia na atmosfera nirvânica, impossíveis de imaginar na elevação mental, inabordáveis a descrições terrestres, indefiníveis nos termos conhecidos.
Estariam minhas percepções imperfeitas perturbadas pelo meio ambiente perfeito? Como falar o infalável, descrever o indescritível, além da prosa, da poesia, dos jogos de palavras convencionais? Como achar o idioma das origens, o denominador comum, o nível universal para situar-me na assembleia sem forma, entender a equipe não-antropomórfica e penetrar os mistérios inexcedíveis?
Julgo que vibravam naquela dimensão ou esfera somente os mentaisomas (corpos mentais) das consciências. Uma constatação sobressaía: o meu conhecimento exato de quem era cada qual naquele lugar que não existe no tempo, mas existirá na eternidade. Ali, num lugar inexistente, não existia nada, mas estava existindo tudo. No entanto, as ideias me assomavam palpáveis, As certezas indiscutíveis, as emoções serenas indescritíveis, o bem-estar nunca sentido, sonhado ou dimensionado.
Era patente para mim que uma Consciência Maior se manifestaria através de todos que ali se serviam de intermediários. E foi o que aconteceu suavemente.
A presença dos pensenes (pensamentos, sentimentos e energias) dessa consciência intangível, dotada de atributos ignotos, projetou-me a consciência às culminâncias do sentimento, dando impacto profundo de entendimento substituindo as estruturas de todas as emoções.
Sem abalo nem euforia, a paz estrutural definitiva falava que aquela realidade constituía o maior acontecimento da seriéxis (dessa vida). Tudo valeu e todo sacrifício valerá só para viver "aquilo", vindo de alguém que chegou a um ácume supremo de evolução.
Como dizer? De que modo dar ideia? Como descrever? "Quem" descrever? Experimento, mais do que nunca, o pauperismo das palavras e expressões. Gota d’água feliz dentro do Sol, explosão galática de paz, avalanche cósmica sem encosta para despencar, universo sem fim para expandir, os motos vorticosos desconhecidos do infinito, a torrente oceânica na gota do mar? Tudo apenas palavras. Na verdade é impossível descrever-se algo que não tenha padrão de referência anterior estocado no banco de memória, ou concepções estranhas ao entendimento da pessoa. E não se pode estabelecer fronteiras para o infinito.
Fatos e não palavras. Uma certeza: era uma consciência livre. Centro consciente de irradiação energética vibrante, livre de matéria, forma e espaço, e da serialidade na crosta terrestre, que não enverga mais o psicossoma no conceito comum. E toda consciência livre há de ser semelhante na posição de multigênio da evolução, num estágio inconcebível neste planeta, em condições inapreciáveis ao cérebro humano, com sentimentos universalistas inacessíveis às nossas percepções, tradições e condicionamentos?
Que nome? Por que nome? Quem? De onde? Não importa a etiqueta. Que forma? Há forma? Como entender? Que o contemporâneo de evolução ofereça-lhe o nome que escolher. Raio de luz, Fotônio, Ponto Inexistente, Antienergia, Pré-Deus? Eis o simples complexíssimo.
Um orgasmo-nirvânico-sub-intrante-permanente atirava os princípios conscienciais na paz do turbilhão das nebulosas. Cada qual parecia ter a potência de fecundar larga porção do Universo, sendo o centro-e-a-periferia-a-parte-e-o-todo. Um criador em função. Cada personalidade ali presente, conscins e consciexes, detinha a impressão de receber individualmente a manifestação exclusiva da consciência livre, vivendo o momentum indescritível e emudecedor.
A eloquência sem palavras do discurso que aparentemente não houve, ouvida na voz do silêncio do íntimo surgiu-me tão fugaz e perdura sempre. O influxo provinha de uma consciência invisível, impessoal, super-humana, com uma sabedoria serena, sem nenhum emocionalismo.
A mensagem enfatizava o aproveitamento da experiência das conscins amadurecidas, adquirida na vida humana, no amparo às conscins jovens, a fim de evitar o desperdício da formação intelectual multiface dos idosos, tendo em vista o aumento crescente e predominante da humanidade moça nesse atual período terrestre.
Ocorreu um fenômeno de expansão intelectiva, numa ampliação omnidirecional, surgindo uma certeza erudita, tranquilizadora, suprafísica, suprarracional, nessa esfera de conscientização. Não escutei nada, nem aconteceu transmissão de pensamento comum. Sucedeu a projeção em bloco das ideias fundamentais, de uma vez. Todos sentiram e compreenderam tudo, até às últimas consequências, num átimo. Alguém esteve lá, ninguém viu, mas todos notaram. Transmitiu a mensagem, ninguém ouviu, mas todos entenderam.
 
xxx
 
Após o retorno ao soma (corpo), emergiram do meu íntimo apenas os soluços da compreensão e as lágrimas da intraduzível euforia de quem deseja fazer o mundo feliz, inundando a Terra, se possível for, com a melodia desses soluços e a doçura dessas lágrimas.
Embora minhas experiências anteriores nos campos da psicografia, psicofonia, vidência, precognição, efeitos físicos e até mesmo centenas e centenas de outras projeções conscientes de muitas naturezas, "trailers" reais da vida extrafísica próxima, nada existiu antes nesta seriéxis para comparar com o deslumbramento da "visão-sem-enxergar" e da "emoção-da-paz-estrutural", "vista" e "sentida" nesse desprendimento de consciência plena após o despertar. Hoje, a minha atual existência divide-se em dois períodos distintos. Antes e depois da "visão" da consciência livre. Foi o divisor de águas, o marco incomparável, o momento da grande paz.
O relógio marcava zero hora e 42 minutos. Como estabelecer parâmetros à duração dessa assembleia? A passagem do tempo nada tem a ver com a experiência: o tempo deixara de existir. Em 22 minutos de sono, aconteceu o milênio de realidade. Na cronologia humana foram alguns momentos, na mente valeram séculos. Foi o segundo milenar. A percepção consciente do projetor, numa curiosa distorção da dimensão espaço-tempo, passara do nível temporal e espacial para o nível cósmico, num grau ilimitado fora de todas as restrições materiais e entraves corporais.
Tudo me aconteceu com naturalidade de nascer do Sol, vida familiar, regato correndo, capim verde esvoaçando à brisa, chilrear de passarinhos, mansidão bucólica, mar tranquilo, nuvens no azul, mas tudo foi transcendente. O fato impregnou-me a mente com a certeza das verdades básicas tornando-as "imanentes" ao ser.
O meu desejo de ficar lá suplantava todos os outros anseios e aspirações, mas um comando irresistível ordenava voltar e continuar. Nasceu-me a vontade de deixar o soma e seus liames para aquela dimensão-pacífica-turbilhonante-gloriosa, desconhecida e conhecida, indescritível. A coerência, contudo, jamais me permitiria relaxar o entusiasmo de agir com dignidade até o fim do veículo celular. E as obrigações maiores me ordenaram continuar com a felicidade profunda da certeza do futuro próximo, futuro-presente, ou presente-já-futuro, dentro da relativa ilusão do tempo terráqueo, sabendo que no amanhã, na dependência do esforço próprio, aquela realidade será conquista para ser usufruída permanentemente.
Após a visão, sentia-me o super-homem, mas um super-homem sem violência, sem incertezas, sem vontade de parlamentar, apenas pensando-falando e fazendo-o-possível-para-o-bem de todos e tudo, com um otimismo-certeza-absoluta, uma euforia-doce-contida, uma convicção-indignação-comigo-próprio. Sem nenhuma amargura quanto ao passado-presente-futuro, pessoas-animais-plantas-fatos-coisas e circunstâncias. De vigília comigo, em paz com tudo, apareceu outro acréscimo de responsabilidade no cumprimento de um trato. Quando, em qual seriéxis, intervalo intermissivo ou paragem futura, ocorrerá outra visão idêntica, no presente estágio de desenvolvimento? Tudo dependerá do esforço próprio e assim será sempre, para todos.
Antes da visão, a natureza, a Astronomia, a Astronáutica, os chamados discos voadores, a ficção científica, a Física, a música erudita e a fantasia imaginativa dos grandes artistas de todos os tempos eram para mim as demonstrações máximas do campo avançado das realidades futuras da evolução da consciência. Agora, com toda admiração e respeito, surgem muito caricatas ainda. Ante o futuro sem o tempo e a forma conhecidos, tudo isso desaparece qual cenário que se desmorona. Mais do que nunca há razão para a existência da Filosofia e da Poesia como os únicos ramos do pensamento da mente corporificada na Terra que se libertam mais da deficiência humana transitória na ânsia de se expandirem para mais próximo da realidade permanente. Nunca surgira tão profunda, dentro de mim, a importância da Revelação sobre os estudos racionais.
Os catorze bilhões de células do cérebro permitem apenas uma filtragem infinitesimal da realidade da consciência livre, por mais se use a elaboração mental, a memória, a imaginação, o juízo crítico, a comparação, os milhões de zonas corticais existentes, cada qual servindo a uma função definida, e os outros milhões de conexões, agrupamentos, interações e interdependências. Será possível a experiência ou visão amiúde de ocorrência extrafísica dessa natureza? Os mecanismos biológicos do homem dispõem de recursos capazes de resistir aos impactos dessa "paz" ou desse "bem-estar"? Os videntes, através dos séculos da História Humana, usaram inconscientemente o misticismo e os rituais quais muletas íntimas ou fugas emocionais das realidades que entreviram ou tiveram intuição permanente para suportar melhor o próprio corpo biológico daí em diante. Mas esse expediente não é o ideal. Não apareceu nenhum traço de misticismo na manifestação da consciência livre.
Julgo compreender um pouco melhor, agora, a visão panorâmica retrospectiva de toda uma existência, recapitulação de lembranças vistas em bloco, ao mesmo tempo, nos relatos das consciexes dos doentes terminais e dos fronteiriços à passagem da primeira morte. Ocorre, nesses casos, a projeção fora do tempo e do espaço dentro do centro mnemônico ou banco de memória integral da consciência, sem interferências externas, ao modo de grande computador que visse, num átimo, a própria biografia com todos os dados que traz programados. A mente livre reúne o passado, o presente e o futuro numa só realidade. A projeção da consciência desencadeia fora do soma a mais ampla alteração do estado de consciência da conscin que, por vezes, influi no campo biogravitacional e atua até sobre a curvatura do espaço com pensamento deslocando-se mais rápido que a luz.
O êxtase extrafísico, tão comentado há séculos, parece pálido para exprimir a realidade da visão da consciência livre. Há expansões de emoções e repercussões de ideias que superam o êxtase, a iluminação, a superconsciência temporária e sem forma, o profundo samádi ou consciência cósmica. Tem-se a prova de que a consciência domina a matéria e suas aparentes leis imutáveis, além de todo espaço, tempo, sentimentos, pensamentos, expectativas ou compulsões de mudanças.
O corpo biológico, o holochacra, o cordão de prata, o psicossoma e suas transformações, as expansões da consciência, bem como o mentalsoma ou a consciência que age isoladamente, são fatos inegáveis para mim que já os experimentei. Baseado nisso, acho que o mentalsoma é a condição permanente da consciência livre.
A ocorrência demonstrou também um fato curioso: as conscins e consciexes, apenas com o mentalsoma, podem funcionar como intermediadores na dimensão extrafísica.
Imitando o astrônomo que consegue prever a existência de um corpo celeste desconhecido, através das leis da gravitação e das disposições das órbitas dos astros, podemos aplicar o princípio da analogia nos estudos extrafísicos. Em Biologia Geral encontramos o fato da "homologia" que o dicionário registra como sendo a "semelhança de estrutura e de origem, em partes de organismos taxionomicamente diferentes". Sabemos, com certeza, que entre um corpo humano, o da mãe, e outro corpo humano, o do filho, existe uma primeira ligação constante, intrafísica, que é o cordão umbilical. Igualmente, não ignoramos que entre os corpos intrafísicos e extrafísicos existe uma segunda ligação constante, semifísica, palpável, que sob certo aspecto, tem volume e ocupa espaço, que é o cordão de prata. Será que, por homologia, existe uma terceira ligação constante, etérea, ou cordão quintessenciado, de outra natureza, entre o psicossoma e o mentalsoma? Onde? Como? De que natureza?
Deixo aqui esta hipótese de trabalho aos projetores e pesquisadores do futuro. Se a suposição for correta, vem explicar claramente que a seriéxis ocorre com o corte do cordão umbilical; a desativação do soma com o seccionamento do cordão de prata; e o surgimento da consciência livre, no ato de desvestir o psicossoma ou corpo emocional, acontece com a "ruptura" do cordão quintessenciado, deixando- o de mentalsoma apenas.
    Igualmente, pode-se dar o nome de mentalsoma à consciência agindo isoladamente e de modo temporário; e a denominação de corpo causal à consciência agindo isoladamente e de modo permanente, ou à condição daquela que chamamos de consciência livre.
Por aí se vê que os "renascimentos" da consciência são múltiplos e variados. Mas isso constitui apenas uma questão secundária de palavras ou denominações para a melhoria do entendimento.
A visão faz a voragem do pensamento dar mais ideia da profundidade do passado e do infinito do futuro, alcançando, revolvendo e interagindo em todas as direções. Desaparecem as incoerências, as contradições, os paradoxos. Surgem elaborações retilíneas de pensamentos em todos os campos. O impossível torna-se realidade. Identifica-se, mais do que nunca, as taras do córtex instintivo e as suas influências sobre os atos racionais, compreendendo-se a causa do surgimento da doutrina da não-violência e das chamadas ocorrências sobre-humanas de todos os tempos. A noção aproximada da realidade da consciência livre, vivendo num momentum optimum continuum, talvez seja mais importante que a ideia exata de energia e do buraco negro.
       Sem dúvida, visões iguais a essa lançaram os alicerces em que se erigiram todas as crenças religiosas através dos milênios. A visão viva trouxe possibilidades de atingir várias conclusões, pensando alto. Todos os seres inteligentes próximos, no futuro oportuno, viverão sem forma e sem a influência do tempo, num mundo mental.
Sendo assim, não haverá sexo, o maior esporte humano, mas para quê, se viverão num estado orgásmico permanente? Não haverá comida, mas para quê, se não existirá nem estômago nem fome? Não haverá apêndices locomotores, mas para quê se a consciência pode se manifestar aonde deseja? Livre da escravidão do corpo, organismo pelo qual a conscin passa cuidando a maior parte da vida humana, irá viver sem a necessidade do sono, sentir-se eufórico numa vigília contínua, conscientizar-se além dos dias e das noites. Esta será a existência de todos que viverão, sem exceção, com os pensamentos, enfrentando as consequências dos atos, às claras, num processo impossível de fugir, ocultar ou disfarçar. Será a vida total, sem simulações, convencionalismos e hipocrisias. Estarão todos despojados das aparências, rótulos e quaisquer excrescências da matéria.
E, mais tarde, libertar-se-ão, igualmente, do psicossoma para existir sem forma e sem a influência do tempo, num processo agora, na condição de homens, decididamente impossível de conceber até como utopia. Só mesmo através da projeção consciente.
Não usando nenhum dos padrões de medidas, unidades de peso, distância e avaliações conhecidas na problemática humana, a realidade entrevista da consciência livre é mais autêntica e inesquecível do que tudo o mais tido como real numa vida inteira.
Doenças, desarmonias intrafísicas, fracassos, carências, egoísmo e temores foram minimizados a uma existência microscópica por outra verdade imensa que sobrepaira. Não há razão de ser, nem valem a pena o radicalismo, a intransigência, a ortodoxia, os excessos. Por que as situações conflitantes, os choques por mínimas razões, as insensatezes de um minuto, as vaidadezinhas, as obstinações negativas na vida humana passageira? Melhor a orientação político-liberal, o otimismo perante a vida, a participação no esforço da comunidade, a independência perante a opinião pública, a mente aberta ante as renovações, a maturidade plena de coerência nas atividades.
Como conciliar essa realidade candente e constante com as triviais atribulações? Como conviver com os hábitos diuturnos e as exigências do soma? A força da reflexão cresce de importância, tudo deriva do pensamento. As maiores dores e percalços da existência humana de tão insignificantes desaparecem como ridículas, infantis, fantóchicas à frente dessa paz pura e dessa felicidade gratuita. Tudo está sob controle onipresente e onisciente. Abaixo a lágrima, viva o sorriso! A poesia da dor caducou. Há bom humor até na multidimensionalidade. Além das reprises ideológicas, há de se aprofundar as teses evolutivas universalistas. Imperioso preparar-se para a vida cósmica, na convivência com o Universo, renunciando ao bairrismo planetário. O desentendimento religioso perde a sua razão de ser em qualquer nível. A criatura não mais acredita, ela sabe. Não tem apenas a crença ou a fé, ela dispõe do conhecimento no rumo da consciência contínua.
 
 
“O sábio é o pesquisador, ou pesquisadora, que procura, além da sabedoria dos milênios terráqueos, alcançar a sabedoria dos bilhões de galáxias, a sabedoria dos bilhões de dimensões existenciais e, principalmente, a sabedoria dos trilhões de consciências mais evoluídas do que as Consciências Livres”.
 
 
Waldo Vieira.
Projeções da Consciência: diário de experiências fora do corpo físico.
Capítulo 60, paginas 201 a 208.

Lives sobre Autocorrupção




Você costuma ser seu próprio inimigo?

A autocorrupção é, infelizmente, uma conduta no qual os danos são inevitáveis. Quem age corrompendo seus princípios e leis pessoais acaba, inevitavelmente, tendo problemas e complicações por si mesmo. Nesse caso, não adianta culpar o assédio ou seja qual for sua desculpa predileta. O autocorrupto não precisa de assediador para prejudicar a própria existência.

Visando ampliar o tema e trazer vários pontos para o debate, segue abaixo 4 lives, com mais de 1 hora cada, sobre temas ligados a autocorrupção para quem deseja sair desse padrão de comportamento.

AUTOCORRUPÇÃO:



PREGUIÇA:



PROCRASTINAÇÃO:



VITIMIZAÇÃO:



Por Alexandre Pereira

Todos podem ser Despertos em 3 anos?

 


Download desse texto - link

Se você não está familiarizado com os termos da Conscienciologia, o Desperto é o chamado desassediado permanente total (des.per.to). Em outras palavras, é o indivíduo que não mais sofre nenhum tipo de influência negativa por meios de quem já morreu (seres extrafísicos doentios) e das pessoas humanas tanto do ponto de vista energético, emocional e mental. Isso significa que já se alcançou uma escala de evolução onde não existem mais conflitos íntimos, surtos e intrusões negativas. Nenhum assediador mais perturba essa pessoa. 

Alguns anos atrás, em 2011, Waldo Vieira, o fundador da ciência Conscienciologia, teve o contato de amparadores que informaram que haviam conscienciólogos que já poderiam aumentar seus esforços e empenhos para alcançar essa condição em apenas 3 anos. Esse estado de desassédio permanente pode ser então alcançado por qualquer pessoa?

Nesse texto há várias questões para reflexão. No entanto, sempre é válido uttilizar o princípio da descrença para não acreditar no que está escrito aqui. Use seu senso crítico e analise os vários pontos abordados que, em sua maioria, está destacado em negrito. Importante ressaltar que as informações não estão completas e existem outros pontos referentes a desperticidade que não foram citados (o assunto é complexo!). O intuito é dar uma visão panorâmica do tema, só que para certos aprofundamentos é melhor ir direto em livros ou cursos específicos.
 
Em primeiro lugar, foi colocado que a desperticidade (ou se tornar desperto) é algo que deve ser valorizado por quem é intermissivista. Cabe lembrar que uma parcela pequena da população fez curso intermissivo antes de nascer. Aqui já entra um primeiro corte para responder à pergunta desse texto. E não tenha a ilusão de que todos que acessam a Conscienciologia são intermissivistas (quem dera fosse simples assim...). Alguém não intermissivista pode se tornar desperto? Claro que sim (em matéria de consciência nada é impossível). Mas até em 3 anos? Aí fica difícil dar uma resposta.

Mas o maior percalço que se passa para alcançar a desperticidade são as questões emocionais. Se uma pessoa tem algum conflito interno, uma imaturidade que pode ser usada como fissura, pode saber que o assédio se infiltra por aí. Uma pessoa, por exemplo, que for agressiva terá de arrumar profundamente esse traço, não apenas de modo paliativo ou superficial, que, obviamente faz conexão com o assédio bem pesado.

Já alguém que for mais triste ou melancólico, vai ter que investir na correção dos mesmos. Sem contar traços como da manipulação emocional, vitimização, medos, autocorrupções, estresse negativo, caprichos, entre outros relativos ao tema. É preciso entender que tudo isso é brecha que um assediador consciente e mal-intencionado se utiliza para desestabilizar o outro. Se o assediador percebe, por exemplo, problemas nos seus relacionamentos, tenha certeza que é ali que haverá ataques e investidas. Assédio consciente é crueldade extrafísica.

Há pessoas com um temperamento tão complicado que não serão despertas nem daqui a 3 anos e nem sequer daqui 3 vidas. Um temperamento desajustado, emocionalmente problemático, é uma das condições mais difíceis de serem mudadas em uma vida. Não é missão impossível, mas também nada simples. Como se pode perceber é por conta desses autoassédios, mais sutis ou mais profundos, sendo óbvios ou não, que a desperticidade não acontece.

Isso sem contar as questões da cosmoética. Uma personalidade que ainda mente para si e para os outros, por exemplo, alcança a desperticidade só na imaginação. A cosmoética é de base mental e também influencia diretamente nos princípios, valores e tendências pessoais. Se você costuma desejar o mal dos outros e não consegue ficar um dia sem pensamentos e sentimentos assumidamente negativos e doentios, a reciclagem é urgente. Faz fofoca? Sabotagens? Queria ver alguém morto? Ou seja, o nível de evolução é semelhante ao nível de ética multidimensional. Se a cosmoética é fraca a desperticidade está distante.

Entrando numa área menos intrafísica, estão as energias e o parapsiquismo. Não é possível ser desperto sendo vampirizado do ponto e vista energético. Isto é, pessoas e ambientes podem te deixar descompensado e até intoxicado e assim causar influências deletérias na sua manifestação. Basicamente não existe desperticidade sem um domínio de energia razoável e aplicável (não basta ser bom e quase nunca usar). Isso sem falar nos bloqueios de chacras que afetam muito mais do que a maioria imagina. E sem autodefesa energética não é possível se proteger de manobras sorrateiras e sórdidas em certas circunstâncias.

Uma vida sem fenômenos parapsíquicos sadios e enriquecedores também é improvável. A desperticidade implica em interação multidimensional equilibrada. A interação com amparadores extrafísicos acaba se tornando um processo natural e bem-vindo de crescimento, especialmente nas atividades assistenciais que constroem e consolidam a desperticidade. Essa conexão parapsíquica de parceria interdimensional se torna muito valiosa em inúmeros aspectos. Outro ponto é a isca lúcida no qual o ser desperto já vivencia de modo consciente sabendo muito bem o que é de si próprio e o que vem de uma consciência extrafísica.

O desperto não tem medo de assediador, muito pelo contrário. Há casos onde o desassédio é preciso ser feito diretamente, seja por projeção ou em campos específicos de energia, e essa tarefa já é vista com naturalidade. Quem tem medo de assédio está, logicamente, assediado na essência. Outro ponto é que muitas pessoas estão envolvidas com processos de interprisão muito fortes que inviabilizam uma desperticidade rápida. Sem contar os casos ondes essas interprisões tem relações com criminalidades e máfias em geral. Em alguns casos pode ser tão intenso a ponto da pessoa ser assediada permanentemente, no que se conhece como simbiose assediadora.

Como se pode notar, o autoconhecimento é ferramenta fundamental nesse contexto. Esse autoconhecimento provavelmente nunca será completo (podemos passar a vida inteira imersos em autopesquisa e ainda assim não chegar ao fim), mas quando é superficial não resolve a questão das intrusões de cunho intrafísico e multidimensional.

Então é preciso ser uma pessoa quase perfeita para ser desperto? Claro que não. Mas as informações aqui evidenciam que também não é tarefa muito simplória e nem normalmente veloz. Para alguns, dependendo do momento e fase que estão, chegar a desperticidade será o árduo trabalho de uma vida toda. Para outras mais próxima disso tudo, o esforço de alguns anos.

O que é indevido é achar que qualquer pessoa que chega na Conscienciologia pode ser desperta em 3 anos. Esse tipo de achismo evidencia não apenas ingenuidade, mas certa superficialidade quanto ao entendimento da consciência em si. Quando os amparadores falaram ao Waldo sobre a desperticidade em 3 anos foi no intuito de dizer que pessoas que já trabalhavam e se desenvolviam a muitos anos estavam ociosas e com capacidade de tal conquista. Só que esse recado foi para uma parcela diminuta de indivíduos e não um convite aberto para a população.

Palavras do Waldo durante o encontro no qual foi dito sobre a desperticidade em 3 anos:

O tempo depende da pessoa. A pessoa pode ficar desperta em 3 anos, outro vai demorar 50 anos e outro vai ficar na outra vida. Temperamento, tendência, vocação, organização. O processo da auto-organização é seríssimo. Tem que pensar nisso tudo”.

Importante não vender a ideia de que qualquer pessoa chega rapidamente a desperticidade, ignorando os pontos aqui mencionados, para não se alimentar de ilusão presente e frustração futura. Quem sabe esse tipo de postura não possa gerar até dissidências. Portanto, o intuito aqui não é de desestimular e dizer que ninguém consegue, mas de ponderar de modo realista e assim evitar equívocos e enganos pessoais. Afinal, se julgar falsa e erroneamente estar desperto, ávido em alcançar resultados rápidos e fáceis, é um enorme vexame extrafísico que afeta e empobrece a Ficha Evolutiva Pessoal. A vaidade, aliás, é “porta aberta” aos assédios de todo tipo.

A desperticidade em geral é consequência do binômio autoconhecimento-autossuperação e da ostensiva interassistencialidade multidimensional. Quem visa ser desperto apenas como forma de status ou autoafirmação está ainda muito centrado em si e pouco na realidade. Desdramatizar não é o mesmo que banalizar.

  
Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!
 
Por Alexandre Pereira.
 
 
** Não entendeu alguma palavra? – GLOSSÁRIO.